quinta-feira, 13 de maio de 2010

AS MANGAS JASMIM DE ITAMARACÁ.

Dona Sancha Coutinho, meia-moça de rara beleza, tinha apenas quinze anos de idade, mas já não faltava quem pretendesse casar com ela. Seu pai, um rico senhor de engenho de nome João Coutinho, por certo teria planos definidos para seu futuro.
Quase vizinho da família, vivia o jovem Saldanha e Albuquerque, que se apaixonou por dona Sancha e pretendia tomá-la como esposa.
Um dia ganhou coragem, dirigiu-se ao engenho do senhor João e pediu para falar com ele a esposa:
- Senhores, o assunto que aqui me traz diz respeito a vossa filha, dona  Sancha. Há muito tempo a admiro; por isso, venho pedir a sua mão em casamento. Desde agora juro amá-la com todo o respeito.
Oh, que desilusão! Os pais da menina rejeitaram o pedido do jovem apaixonado. Porém, o que eles não sabiam é que a dona Sancha também amava Saldanha e Albuquerque e não aceitaria se casar com nenhum outro.
O jovem partiu, muito triste, e a menina moça também ficou desolada. Saldanha e Albuquerque, desgostoso da vida, ingressou no exército e foi combater os holandeses que tentavam tomar as terras brasileiras. Foi valente, foi herói, até que num combate em pernambuco, ficou ferido e quase morreu. Acabou salvando-se, mas não pode mais combater. Foi então que decidiu tornar-se padre, o padre Aires, como passou a se chamar.
Certo dia, em visita à cidade de Olinda, foi até a ilha de Itamaracá.
Ansioso para saber de sua amada, perguntou pela família de João Coutinho. O casal já havia falecido, mas Dª. Sancha jamais se casara e continuava vivendo no mesmo lugar; sempre triste e saudosa.Aproximou-se da casa. Dona Sancha, que naquele mesmo instante passava pela janela, viu-o e logo reconheceu o seu amado. Só que o seu coração não aguentou a emoção e dona Sancha acabou morrendo.
Que grande, que profunda dor do padre Aires ! Então, para que a beleza de sua amada fosse lembrada para sempre, ele plantou uma mangueira em seu túmulo. Quando a árvore deu frutos, eles tinham um aroma e um sabor diferente e delicado...
Foi assim que, deste amor eterno, surgiram as mangas jasmim de Itamaracá.

25 comentários:

Padma Shanti disse...

Namastê!!

Seu blog é lindo!! Solo fértil para sementes de cultura. Parabèns!!
Beijos de luz...

Guará Matos disse...

Um belo texo, uma linda história.
Bjs.

magna disse...

oie silvana,que lindo texto de amor partido!!!beijos e parab´ns por semear essas histórias tão lindas!!!
beijoss e um feliz dia das crianças.

Rosa Carioca disse...

Que lindo! Não conhecia.

Sena do Aragão disse...

Oi Silvana,

Que história...
Emocionante!

angela disse...

Que história mais linda!, mas muito triste.
beijos

Anabela disse...

esta historia nao devia ter terminado assim,tão bonita...,bjs

Meias de Seda (Suzy) disse...

Oi,Silvana.
Fiquei muito feliz com sua visita e com seu comentário.
Amei o seu blog, menina!
Quanta coisa boa de se ler!
Já fucei tudo...rs
Sua família é linda e amei seu colar pataxó.
Já vi também que é fã da Clarice Lispector, que eu adoro.
Virei freguesa, impossível não voltar outras vezes.
Parabéns!
Meu sócio, Dom Quixote, vai gostar de saber que vc também é fã de Cervantes.
Vou linkar seu espaço lá no blog. Bjos ;)

welze disse...

adorei o texto. Quanta ternura.

JOSÉ ROBERTO BALESTRA disse...

Sil, cada vez que venho aqui sou tomado por mais uma belíssima emoção. Essa história que agora leio não só é linda, como também me é comovente... Marcou-me muito!
bjs

Kátia Ruivo disse...

Retribuindo a gentil visita e muito impressionada com seu blog.
Lindo texto!
bjos e boa semana pra vc!

o¤° SORRISO °¤o disse...

Oi Silvana.

Seu blog é maravilhoso.
Adorei o texto, uma linda história.
:-)

*********

Coloque uma panela na cabeça
e solte o Menino Maluquinho que existe em você!




Tem um mimo especial do Dia das Crianças para você.






FELIZ DIA DAS CRIANÇAS!


FELIZ DIA DE N.S. APARECIDA!




♥.·:*¨¨*:·.♥ Beijos mil! :-) ♥.·:*¨¨*:·.♥




http://brincandocomarte.blogspot.com/

___________________________________

Rita Cácia Fernandes disse...

Parabéns pela coletânea de histórias que reuniu em seu blog. Quando precisar de uma lenda, já sei onde encontrar... rs, rs.
Bom trabalho.
xau

Estrela disse...

Ah!... É realmente uma linda e triste história de amor!
Seu blog é lindo e será de muita utilidade para mim frequentá-lo (também sou professora),além de prazeroso.Parabéns!Já estou seguindo!

Daniel Savio disse...

Menina, história bonita, mas meio triste...

Amor só é bom se vivemos por ele, não morremos por ele...

Fique com Deus, menina Silvana.
Um abraço.

Mizinha disse...

LINDO MUITO LINDO O SEU BLOG ! UMA LIÇÃO DE VIDA,UM AMOR AO MUNDO E SERES HUMANOS QUE TAMBEM TANTO ADMIRO,UMA PAIXÃO PELA REALIDADE,NA VIDA, O RESPEITO Á TODOS SERES VIVOS DO NOSSO PLANETA, QUE OS ANJOS ESTEJAM NESSA LUTA COM VOCE, ABRAÇOS.

Silvana Nunes .'. disse...

Bom dia, meus queridos amigos leitores.
Peço mil desculpas por minha ausência na página de vocês. Ainda estou com dificuldades de computador e conexão. Vez por outra, aproveito a vinda de meus filhos para filar o notebook.
Um beijo grande para todos.

ValériaC disse...

Minha flor amiga...linda , porém triste esta história de amor...ao menos o Amor apesar de tudo triunfou...não do jeito que idealizamos, mas se eternizou.
Beijos...
Valéria

Viagens pelo Mundo disse...

Silvana,
Que bonita história de amor. E, é mesmo verdade, não há amor como o primeiro. "O amor antigo tem raízes fundas, feitas de sofrimento e de beleza" como dizia o grande Carlos Drummond de Andrade. É pena que os apaixonados da sua história não tenham ficado juntos, pois os finais felizes são sempre bonitos. Conheço Olinda e a ilha de Itamaracá. Locais lindíssimos do nordeste do seu bonito país. Bjs Silvana e parabéns pelo seu blog que é um digníssimo veículo de cultura popular. Cristina

Flora Maria disse...

Manga-jasmim ou Jasmim-manga...

Que história tão belamente triste, retrato de épocas antigas. Parece impossível imaginar, nos tempos modernos, que as pessoas viviam dessa forma e morriam assim.

Beijo

Selena disse...

Que lindos textos Silvana!

Grata por sua visita!
Seja imensamente bem vinda no meu pequeno universo!

Um beijo na sua alma poética!
Ps.: adoro poesia...escrevia muitos sonetos...perdi o "caderninho" e há muito não escrevo...mas vou continuar qualquer hora...me dá muito prazer escrever!

Socorro Melo disse...

Oi, Silvana!

Que bonita lenda! Adoro suas histórias, pois,nos traz à tona as pérolas do folclore brasileiro. Parabéns.

Socorro Melo

Leci Irene disse...

Fiquei apaixonada por esta lenda, ou hitória... como vc consegue descobrir tudo isso???????

RENATA RZ - Dicas Green disse...

Que linda história!!

Feliz dia do meio ambiente!

Eco-beijos

s disse...

lindo parabens eu como moradora de itamaraca nao sabia dessa historia agora eu sei de onde vem o nome da manga jasmim