sábado, 23 de abril de 2011

VAMOS MALHAR O JUDAS ?

Malhar o Judas é uma manifestação cultural e  prática ainda muito comum no Brasil, apesar de o costume ter sido banido das grandes cidades por falta de locais adequados, e dos perigos que representa. No interior, entretanto, a tradição continua viva, e os bonecos de palha ou de pano, pendurados em postes de iluminação pública e galhos de árvores, são rasgados e queimados no sábado de Aleluia.
Tradição popularíssima na Península Ibérica, radicou-se em toda a América Latina desde os primeiros séculos da colonização européia. 
No Rio de Janeiro oitocentista, os judas - com fogo de artifício no ventre - apareciam conjugados com demônios, ardendo todosnuma apoteose multicolorida que o povo aplaudia.O Judas queimado é uma personalização das forças do mal e constitui vestígio de cultos agrários, em muitas partes do mundo. 
Vários historiadores registraram o uso, quase universal, de festas de alegria no início e fim das colheitas, para obter melhores resultadosnos trabalhos do campo.Queima-se um manequim representando o deus da vegetação. Pela magia simpática, o fogo é o sol e o processo se destina a garantir às árvores e plantações o calor e a luz indispensáveis, submetendo a figura ao poder das chamas. 
O sacrifício do mau apóstolo é, então, uma convergência de tradições vivas no trabalho agrícola.No Brasil, é costume antigo fazer-se o julgamento de Judas, sua condenação e execução. Antes do suplício, alguém lê o "testamento" de Judas, em versos, colocado especialmente no bolso do boneco. O testamento é uma sátira das pessoas e coisas locais, com graça oportuna e humorística para quem pode identificar as figuras alvejadas.
Judas, apóstolo traidor, cognominado Iscariotes por ser oriundo de Carioth, cidade ao Sul de Judá, já um ano antes da Paixão de Jesus tinha perdido a fé no Mestre, mascontinuava a acompanhá-lo por comodidade e para ir furtando do que ofereciam aos apóstolos.
Obcecado pelo dinheiro, antes de se afastar de Cristo, resolveu entender-se com os sinedritas - membros do Sinédrio, conselho supremo dos judeus -, Judas assistiu ainda à última ceia, em que Jesus revelou a sua traição, mas foi logo ao encontro dos inimigos de Cristo para cumprir o que tinha combinado e receber 30 dinheiros. 
Consumada a traição, arrependeu-se, quis restituir o dinheiro, mas, repelido pelos sacerdotes, enforcou-se numa corda.
A tradição pede que à medida que as crianças acordem no sábado, elas devem se reunir no local onde está o boneco. Ao meio-dia, alguém desce o Judas do poste e retira do bolso dele o “testamento”. De preferência escrito em versos, ele deve de forma bem humorada estabelecer a relação entre o Judas e o personagem retratado além de comentar, de forma satírica, outros fatos locais que aconteceram desde a última malhação. 
Após a leitura do testamento, amarra-se uma corda no pescoço ou por baixo dos “braços” do boneco e grita-se: “Vamos malhar o Judas” – e alguém sai correndo puxando o boneco. 
A partir daí, a turma está liberada para com cabos de vassouras e outros pedaços de pau bater no boneco até ele se despedaçar. A seguir coloca-se fogo no que restou do Judas.


33 comentários:

Rui da Bica disse...

Curioso Silvana, que aí se diz "Malhar o Judas" enquanto que em Portugal é "Quimar o Judas".
Sempre participei na "queima", quando era miúdo. Hoje praticamente deixei de ver isso em qualquer sítio.
As tradições vão-se perdendo. Estes seus relatos têm o mérito de os manter vivos e transmiti-los de geração para outra.
Beijo, minha amiga.
.

Eliana Pessoa disse...

kkkkkkkkkkkkkk muito legal quando criança adorava malhar o judas!!!

MEU DOCE AMOR disse...

Bonito seu espaço.

Mas digo...coitado do Judas não?

Tradições interessantes.

Beijinho doce e volte sempre.Visite os outros meus espaços.Fico aguardando

angela disse...

Legal você ter falado dele. Vi muitos post sobre os ovos, oelhos etc. Alguns bem bonitos, mas sobre a malhação só vi aqui.
Boa semana e espero que a Páscoa tenha sido boa e feliz.
beijos

VELOSO disse...

...E É DESSE JEITO QUE GOSTAMOS DE OUVIR CONTAR!

continuando assim... disse...

estamos perto do final... se final houver.
o capítulo 18, é o último capítulo do livro
quem já leu o "Continuando assim...", sabe como termina o livro.
A todos vocês que têm andado por aqui pacientemente , lanço o desafio prometido .
Antes de publicar o último capítulo , gostava que me dissessem como gostariam de terminar esta história de Alice e André.
Podem publicar os "vossos finais" nos comentários ou mandar directamente para o mail
queirozteresam@gmail.com
Irei postar aqui todos os finais possíveis , todos os "vossos finais" :)
Estou quase certa que algum de vós encontra o final perfeito.
está lançado o desafio, para já espero as vossas respostas
um grande beijo a todos !!

Teresa

Rocio Rodi disse...

Pois é Silvana, por aqui em Belém ainda essa tradição se faz presente, em várias esquinas, bairros, ruas... Muito triste. Não devemos oferecer a outra face? Perdoar quantas vezes mesmo? Não deixa de ser uma barbárie. Vai ao contrário do que Cristo pregou, não é mesmo? Tradição é tradição... preservamos? É um contrasenso. Lamentável.

Flora Maria disse...

Vi várias vezes bonecos-Judas no meu bairro, no Rio, quando era jovem.
Acredito que aqui onde moro exista ainda essa tradição, porém como moro num sítio afastado da rua, não vejo o que acontece por lá. Vou perguntar para os vizinhos.

Beijo

EVELIZE SALGADO disse...

Oi, Silvana!!! Eu é que sumo, não estou conseguindo acompanhar todos os amigos blogueiros, nem mesmo blogar com a frequencia que gostaria, mas, vamos levando.

Vim trazer-te meu beijinho e o desejo de uma boa Páscoa!

pah disse...

Nunca participei de comemorações religiosas, mas acho bem interessante e singular esse comportamento e como as pessoas acreditam naquilo.

lucidreira disse...

Desde criança que eu vejo nos sabados de aleluia a malhação do Judas, é realmente uma brincadeira ilaria.
Aqui os policos foram os principais malhados e enxovalhados, só espero que na próxima eleição todos nós brasileiros tome uma decisão de mudar.

Hamilton H. Kubo disse...

Muito interessante saber mais sobre o tema levantado.

Parabéns pela postagem.

Beijos!

ONG ALERTA disse...

Feliz páscoa epaz no teu coração um abraço lisette.

Vicktor disse...

Querida Silvana

Não só o mar nos une, também o faz as tradições...

Magnífica representação.

Beijinhos.

Lilazdavioleta disse...

Bom dia Silvana ,

Antes de mais , agradeço a sua visita .
Escusado será dizer que gostei muito do seu espaço , pois deve ser comentário corrente .
Saudações de toda a ordem , desde que positivas .
Beijo grande ,
Maria

ValériaC disse...

Silvana querida, sempre nos trazendo posts interessantes...
Tenha uma semana maravilhosa amiga!
Beijos...

linda disse...

Gostei de ver que há tradições que são multiculturais. Aqui, na cidade onde vivo, é feito um grande espectáculo, na noite de sábado de aleluia, "Queima do Judas", ao qual vêm milhares de pessoas de todo o país, durando cerca de hora e meia, acabando com a queima de um boneco gigante, diferente todos os anos, representativo de algo que aconteceu política ou socialmente nesse ano. Participam cerca de 300 figurantes, é feito ao ar livre, envolvendo fogo de artífício, espectáculos de luzes, e paródia política e social. É um evento local muito interessante. E como sempre, mais uma vez, o Judas ardeu e estoirou...Até para o ano!

Frases e Imagens disse...

Obrigado pela visita, estou te seguindo!
Incrível, às vezes fico pensando se Jesus queimaria ou malharia seu traidor? Acho que não, ele sempre soube quem era judas mesmo assim o tratava como os 11...
Bom Dia!
Bjs
Mila

Kyoko-chan disse...

Bom dia! fique a vontade para voltar sempre!
adorei seu cantinho =]

Bjuus

Boa semana!!

Lívia S. Franzoni disse...

Ótima essa história de "malhar o Judas"....

Aki na minha cidade o pessoal pratica essa brincadeira até hoje!!! Me lembro que qd criança meu pai me levava para assistir ao espetáculo... srrsrsr
Esse ano vi na tv que em algumas cidades os bonecos tinham os nomes: Alexandre Nardoni e Ana Carolina Jatobá... Axei mto justo, afinal quem não gostaria de "malhar" esses dois neh??? rsrsr

Uma ótima semana p vc amiga...
Bjus

Jean-glés B Moraes disse...

Que lindo o seu blog, Silvana. Imagens deslumbrantes! Textos riquíssimos! É bom não esquecermos dessas tradições. Pensava até que não existia mais, a prática catártica de "malhar o judas".

Jr Vilanova disse...

Sabe, Silvana, já malhei demais o Judas, por essas bandas! Aquia tradição ainda existe... no fim das contas é um exercício maravilhoso para desestressar, não?rs... credo, brincadeira!
São as tradições que se misturam! Começam num canto do mundo e reaparecem com outras influências do outro lado...
Boa semana pra ti!
Jr.
Ps: Escrevi sobre o filme de Chico Xavier no 'Contatos', compartilhe comigo esse momento!

Amapola disse...

Bom dia, Silvana.
Vim retribuir os votos de Feliz Páscoa, pra você e toda a sua família. Que Deus a abençoe, e ilumine todos os seus projetos.

Um grande abraço.

Lilá(s) disse...

Sempre interessantes estas tradições que mal conheço e saio sempre enriquecida! é deste jeito que gosto de ouvir contar...
Obrigada pela constante riqueza.
Bjs

PAPEL E BORRÃO disse...

Obrigada pela visita ao meu humilde blog e pelo elogio ao post, vindo de uma educadora fico feliz! Seu blog e muito interessante também fala de cultura uma moda que deveiria ser mais constante em nosso país!

http://papeleborrao.blogspot.com/

Daniel Savio disse...

Nunca participei de algo assim, olha que morro numa cidade pequena...

Mas sempre dão um jeito de juntar o divido com o profano (a parte de queimar um boneco para um deus pagão).

Fique com Deus, menina Silvana.
Um abraço.

maragitado disse...

desconhecia de todo, talvez por em Moçambique nunca ter ouvido/visto nada semelhante. Na África do Sul, onde fui criada, obviamente apenas se celebravam as datas solenes no convento onde vivi 12 anos.
Obrigada por me dar a conhecer esta tradição. Pena imensa de não conhecer as lindíssimas e inúmeras tradições de Portugal.
Beijo amigo

Gilmar Morais disse...

Silvana,

É com muita alegria que passo por aqui para agradecer-lhe pela cumplicidade permitida, ao acompanhar o Caminhar & Ruminar, que ontem completou o seu primeiro ano de vida. Obrigado!

A festa é você, a sua presença e amizade que empresta sem reservas! Tenha certeza, significa muito!

Receba o meu fraternal abraço!

xunandinha disse...

É AS TRADIÇÕES VÃO SE PERDENDO, BEIJINHOS

Paulo Giovanni Estevam disse...

Olá, Silvana! Só agora que reativei meu blog pude ler o comentário que você deixou.
Também adorei seu blog. Concordo, em gênero, número e grau que, somente com a educação, poderemos reivindicar nossa posição de seres humanos. Admiro muito o trabalho de educadores que, como você, vestem a camisa da propagação do conhecimento e da multiplicação do bem.
Muito do que sou hoje, devo a meus educadores, e fico feliz em saber que há pessoas que se beneficiam igualmente de alguém que, certamente fará a diferença em suas vidas.
Um forte abraço com cheirinho caipira!

mioloterapia.blogspot.com

fénix renascida disse...

Podemos malhar -ou queimar, como se diz por cá- o Judas, mas não eleiminamos os traidores. Diz-se que Ben Laden morreu, mas bem sabemos que o mal, esse, sobrevive, sempre sempre mais forte.

Agora um outro assunto. Foi posto em prática, aqui em Portugal, um acordo ortográfico que visa aproximar a nossa língua do português falado aí no Brasil e em África. O que vos parece?

Aproveito para vos dizer que o meu blog tem um outro nome. NÃO FALARÁS EM NOME DOS TEUS FILHOS: RESPEITA-OS COMO A TI MESMO! http://srevoredo.blogspot.com

Nuestro Cielo disse...


Boa noite, Silvana!

Nós, Wilson e Sanzinha, viemos avisar que agora nós escrevemos juntos em um novo blog, o Nuestro Cielo. Como sua amizade é importante para nós e não queremos perder o contato, pedimos que você nos visite em nossa nova casa e nos siga lá. Segue o link:

http://lonuestrocielo.blogspot.com/

Já estamos te seguindo com nosso novo perfil. 
Os blogs "Bom Ruim Assim Assim" e "Jardim Secreto de Sanzinha" serão excluídos. Pode até excluí-los de sua lista de visitas.

Então é isso! Esperamos você em nossa nova casa!

Um beijo grande e um abraço apertado!

Wilson e Sanzinha.

orvalho do ceu disse...

Olá, querida Silvana
A última vez em que presenciei o malhar o Judas foi há 5 anos no interior do Es... o povo faz a festa e coloca os adjetivos para o que não vai mal bem direitinho...
Bjs de paz e ótimo Domingo.