quarta-feira, 12 de setembro de 2007

Tá certo ou não tá?




Mote: O amor de uma mulher / Não se troca por dinheiro.
Hugo Araujo 08/09/2007

Se o amor lhe bate a porta
Va abrindo o coração
É nesta situação
Que você é premiado
Começando a ser tratado
Como se fosse o primeiro
E se for o derradeiro
Faça tudo que ela quer
O amor de uma mulher
Não se troca por dinheiro.

O amor é coisa pura
Que deve ser preservado
Permanecer exaltado
Nunca deixar desabar
O homem que sabe amar
Ama quase o dia inteiro
Na sala, no quarto, no terreiro
Seja em lugar qualquer
O amor de uma mulher
Não se troca por dinheiro.




Esse é Hugo Araujo, um matuto pernambucano, nascido há muito tempo na cidade de Sertania.Gosta muito de música e poesias e, nas horas vagas, escreve umas e outras trovas.Médico cirurgião há 33 anos, alimenta o sonho de um dia poder publicar um pequeno livro de poesias.
Então, fala sério! O poeta está certo em não trocar o amor de uma mulher por dinheiro. E se fosse por outra mulher?

Um comentário:

Hugo disse...

Minha cara professora
Não provoque um poeta(rsrsrsrs)
Eu aqui não sou profeta
Nem tambem visionário
Não sou de cobrar salário
Nem quebrar o milhaeiro
Vou procurar um terreiro
Que pratique condonblé
O amor de uma mulher
Não se troca por dinheiro.

Um matuto do sertão
É um cabra apaixonado
As vezes manda recado
E tem mais de uma costela
Cuida bem de todas elas
Gosta da que amou primeiro
As outras são como cinzeiro
Ou como pó de café
O amor de uma mulher
Não se troca por dinheiro...