quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

O CHORO DO IPÊ.



Certo dia um caçador muito mau, resolveu acabar com todas as árvores do planeta.

Quando estava preste a cortar o primeiro ipê, um vento estranho e muito forte se aproximou, e como num passe de mágica, uma fada apareceu.
E castigando-o, pela sua maldade, transformou o infeliz caçador em um pé de "Ipê".

Até hoje, nas florestas, quando a noite se cala, pode se escutar o lamento do caçador que chora com saudades da família.

13 comentários:

Rosan disse...

A se as fadas tranformacem, os caçadores que matam animais pelo simples prazer de matar, e os madeireiros que destroem a mata, em árvores, com certeza teríamos uma natureza preservada e beeeemmm mais árvores por aí.
bem que as fadas poderiam voltar a fazer essas transformações.
um beijo grande.
Rosan

Teresa disse...

Ola!Silvana
amiga, passa no meu blog, tem selinhos pra você.
bjos no coração,
Teresa Grazioli

calzzzinha disse...

Silvana tá lindo demais aqui!
Deus te abençoe!

Dulce disse...

Silvana

Passei para aprender um pouco mais sobre nosso folclore, lendas e crendices e aproveito para deixar um beijo de boa noite.

JOSÉ ROBERTO BALESTRA disse...

Silvana, nos invernos em Maringá a cidade fica sempre mais bonita; os ipês, de todas as cores, nos brindam com uma florada que encanta todo mundo (é claro, menos as donas de casa que ficam com as calçadas cobertiiiinhas de flores...).

Olha, adorei essa lenda aqui, e a "captirei" para (re)publicá-la em meu blog no sábado, tá bom? Não precisaria nem dizer, mas digo; seus direitos autorais e "florestais" estão lá...

Ah, a administração atual é chegadiiiinha numa podagem de ávores, viu? Sobretudo se for para atender donos de farmácias e seus letreiros enoooormes... Mas sempre blogsaímos em defesa das árvores daqui...

Pra quem não sabe, em Maringá é possível andar por muitos lugares, durante bom tempo, sob as copas das árvores, sem ser "atacado" pelo sol inclemente do verão...

Beijos

Blog do Óbvio disse...

Silvana, é lindinha essa estorinha. Lembra meus tempos de criança. Usava-se muito essas analogias para valorizar muito mais a natureza. Adorei. Saudações Florestais! Manoel.

angela disse...

Nosso pais precisa de muitas fadas e do negro do rio.
beijos

Anabela disse...

Muita gente devia ter este castigo,é pena as fadas não transformarem em arvores,aqueles monstros,que pegam fogo a floresta...,bjs

Val Du disse...

Quanta riqueza nesse blog.
Maravilha!

Beijos.

Anabela disse...

Eu ontem não vim,mas cá tou hoje e já comentei nos atrasados,podes não acreditar,mas sonho com as tuas historias,adoro,adoro,em relação ao meu pratinho,o polvo tem um sabor muito parecido com lulas,mas é bem melhor,bjs

FERNANDA & POEMAS disse...

OLÁ SILVANA, LINDO SEU BLOGUE... FOI UM PRAZER CONHECÊ-LA... ADOREI!!!
UM BELO SÁBADO, COM MUITA FELICIDADE... ABRAÇOS DE CARINHO,
FERNANDINHA

nadiavida disse...

Liiiindo! As fadas devem estar com as varinhas de condão com defeitos... Muito trabalho pra elas aqui em Mato Grosso.... Seu blog é incrível e vou virar sócia.... Obrigada por compartilhar coisas tão belas conosco... Beijos

Genny Xavier disse...

As lendas possuem suas verdades incontestáveis...e a natureza sempre nos dá suas respostas quando precisamos ouvi-las.
Como sempre, seu blog nos transmite a satisfação da beleza e o questionamento sobre como devemos ser melhores como cidadãos do mundo e das causas justas.
Beijos,
Genny