sábado, 4 de dezembro de 2010

OIÁ - IANSÃ.


 Oiá ou Iansã dirige o vento, as tempestades e a sensualidade feminina. 
É a senhora do raio e soberana dos espíritos dos mortos,  que encaminha para o outro mundo.
Correspondência com os santos católicos:  Santa Bárbara.
Um rei tinha uma filha chamada Ala. Ele queria casá-la com um príncipe poderoso. No entanto, a princesa já tinha um amante e do amante ela esperava um filho. Sabedor do fato, o rei resolveu matá-la. Numa barca, levou a princesa até o meio do rio, do rio onde vivia Oxum. Jogou a princesa no meio do rio, a casa de Oxum. O rei tinha um papagaio que o acompanhava sempre. O papagaio tudo presenciou.
Tempos depois, alguns pescadores viram uma caixa boiando no rio. Foram ver de perto e dentro tinha uma criança Assustaram-se com o que viram. Temerosos, abandonaram o seu achado  na margem do rio. Pelo mesmo lugar passou outra embarcação e seus ocupantes foram atraídos pelo choro da criança. Os viajantes acabaram recolhendo a criança e a levaram a presença do rei.
O rei ficou feliz com o presente e resolveu apresentar a criança  ao povo como sendo filha sua. Ele sentia falta da filha que afogara, sentia-se sozinho.
deu uma festa para apresentar a nova filha que adotara. Quando todos estavam reunidos o papagaio contou-lhes acerca  de todo o sucedido. Disse que a menina havia nascido na casa de Oxum. Portanto, deveriam devolvê-la ao rio. O rei então se deu conta de que a menina era sua neta e devolveu-a ao rio onde nascera.
A criança cresceu protegida por Oxum.
Essa menina era Oiá.
..............................

Oiá desejava ter filhos, mas não podia conceber.
Oiá foi consultar um babalaô e ele mandou que ela fizesse um ebó.
Ela deveria oferecer um carneiro, um agutã, muitos búzios e muitas roupas coloridas.
Oiá fez o sacrifício e teve nove filhos.
Quando ela passava, indo em direção ao mercado,  o povo dizia:
"Lá vai Iansã".
Lá ia Iansã, que quer dizer mãe nove vezes.
E lá ia ela orgulhosa ao mercado vender azeite-de-dendê.
Em sinal de respeito, por ter seu pedido atendido,
Iansã, a mãe de nove filhos, nunca mais comeu carneiro.

(Prandi, Reginaldo. In Mitologia dos Orixás) 
Desconheço a autoria das fotos publicadas acima.

Eparrei-Oiá!

26 comentários:

O Santo Forte disse...

vc é estudiosa nesse assunto?

Amapola disse...

Boa tarde, Silvana.
É muito bonito.

Lembrei-me do trecho de uma música linda:
IANSÃ...cadê Ogum! Foi... pro mar...
IANSÃ, cadê Ogum...foi, pro mar!

Um abraço.

Graça Pereira disse...

Interessantes todas estas histórias e lendas. É uma riqueza cultural que não se deve perder. Gosto de as ler.
Um beijo e boa semana
Graça

Renata Miranda disse...

Você está de parabéns pelo que escreveu sobre minha mãe Eparrê (uma das formas como a chamamos na nação Angola).
Tenho orgulho de ser filha desta santa porque é uma santa guerreira e, por isso, suas filhas nunca desistem daquilo que querem.

Normalmente são mulheres que trabalham muito e têm vida independente, podem até se casar, mas dificilmente vivem do dinheiro do marido.

Eparrei oiá

Beijinhos,
Renata (Oiá Cruzilê Matamba).

Daniel Savio disse...

Sabe o que é intressante, os povos antigos pensavam que é uma dadiva ter vários filhos, mas agora é impraticavel a gente tentar mais do que três filhos (será que não devemos repensar no que a humanidade está se tornando?)...

Só filosofando um pouco.

Fique com Deus, menina Silvana.
Um abraço.

Chica disse...

Muito lindo isso,Silvana e trazeres essas coisas é legal!beijos,chica

Claudinha ੴ disse...

Olá Silvana! Obrigada pela visita, vim conhecer seu espaço e me deparo com resgates culturais e eu amo isto!
Lendas, mitos, contos, toda a cultura. Uma das lendas que mais gosto é a Lenda do Uirapuru...
*Saudações Florestais, me chamou a atenção. Por acaso você é da cidade do garoto da Montanha? Um beijo!

guida.1 disse...

Ola
Hoje descobri o seu blog.LINDERRIMO....FANTASTICO...
Trabalho de pesquisa sensacional.
Fotos lindissimas.
Prof voce esta de parabens.
A Portuguesa

Olavo disse...

Não conhecia a historia de Iansã...
legal..muito bom saber.
Bjs

REGINA GOULART SANTOS disse...

Silvava Nunes, já estava com saudade de passar por aqui. Muito trabalho.
E nesse sincretismo religioso que é formado o povo brasileiro, suas crenças, fé, contos e lenda...
Apesar de ser de outra doutrina espiritual, respeito todas as outras doutrinas.
Linda sua história.

Muitos beijos

Mel Redi disse...

BOA NOITE! Todas estas pesquisas me encantaram, principalmente esta de IANSÃ. Muito obrigada! Abraço, Mel

Luis disse...

Amiga Silvana,
Quando visitei o seu lindo Brasil tive oportunidade de aprender estas lendas e ver as imagens dessas deusas sobre as águas, tanto em Salvador da Baia como em Arraial d'Ajuda.
Por isso revivi esses belos momentos que aí passei há uns anos.
Gostei imenso e matou-me saudades.
Um beijinho muito amigo.

Coisas da Gigi disse...

A gente se delicia com essas histórias tão maravilhosas e tão sigificantes para o povo, eu não sabia da história de Iansã, apesar de dizerem que sou filha de Oxum-Aprá, uma qualidade de Oxum que como dizem come com Iansã. Parabéns!

comunicadoras disse...

Oi Silvana. Muito obrigada pela visita ao Começar de Novo.Mais um blog para eu matar saudades do meu Brasil; morei 14 anos em Guaratinguetá e os meus filhos são brasileiros. Também sou formada em linguas e, apesar de não ser professora( devia ter sido) a minha paixão é a educação; a minha filha é professora de Inglês e Alemão; temos por isso muita afinidade. Voltarei para ver o teu blog com mais calma e espero que nos visites mais vezes. Um beijinho
Emília

Vitor Chuva disse...

Olá Silvana!
Bonita história esta, cheia de encanto, acrescida do condimento agradável de que tem um final feliz feliz- o que nos faz sempre sentir bem.
Nem tudo o que começa mal tem neccesariamente que acabar dessa forma, e aqui "alguém", como costumamos dizer, se encarregou de escrever direito por linhas tortas.

E para acabar, num tom menos "sério", não pude deixar de achar curioso que a Iansã, seja simulâneamente responsável pela sensualidade femimnina ... e tembém p'las tempestades!
beijinhos.
Vitor

Lady disse...

Muito bom aprender a cada dia!
Vim aprender mais um pouco hoje.
Lindo dia pra ti.
Bj

Sena do Aragão disse...

Dique do Tororó em Salvador.

Um ótimo lugar para caminhar.

Beijos

Luisa Moreira disse...

Silvana,

Mais uma lenda, que gostei de ler.

Abraço

Luisa

Denise Guerra disse...

Oi Silvana, a história desta orixá guerreira é muito linda e fortalece a toda mulher coragem que a conhece e acredita. Estão ótimas suas postagens! Bjs!

ferreiralopes disse...

Olá! Cá estou eu, nesta manhã fria de sábado, distraindo-me, curioso, pelo seu blogue. Sabe? Traduz um Mundo a que devemos Todos estar atentos, mesmo se à partida for tão diferente deste, nesta Lisboa gelada, aparentemente apenas mergulhada na crise económica... Um abraço grande para si. Saiba que voltarei sempre que puder.

Antônio Almeida disse...

Olá professora Silvana, obrigado por ter elogiado meu blog (Dicas de Informática), adicioneu o seu na minha lista de blogs um abraço e bom fds.
http://blog.antonioalmeidapa.com

Prof. Adinalzir disse...

Olá, Profª Silvana
Seu blog é de uma riqueza cultural sem igual. Meus parabéns e muito obrigado por visitar o Saiba História!

partilha de silêncios disse...

É sempre um prazer passar por aqui, gosto do seu trabalho de pesquisa da cultura popular brasileira e do resgatar das histórias perdidas no meio desta aldeia global.
Um beijo

Josete disse...

Oi Silvana!
Amei a diversidade cultural, as imagens, tudo. Parabéns! Isso que é blog bonito!
Passei para agradecer a visita e dizer que também estou te seguindo.
Se der também passe pelo http://teofilopreservamata.blogspot.com Abração,
Josete

Fatima disse...

"A Melhor mensagem de Natal é aquela que sai em silêncio
de nossos corações e aquece com ternura os corações daqueles que nos acompanham em nossa caminhada pela vida"

Um Feliz Natal e um Ano Novo cheio de Paz,
Amor, Saúde e Amizade.
Bjs

♫ ♪ Wilson ♫ ♪ disse...

Amiga,

Não conhecia IANSÃ...gotei de ler sobre o assunto, achei muito interessante.

Beijo imenso e fica com DEus.

Beijo de luz.