segunda-feira, 5 de julho de 2010

A CASA DAS SETE MORTES / BA.

Uma construção na capital baina é cercada de mistérios.
No centro histórico de Salvador (BA), a construção  conhecida como "casa das sete mortes",  gera polêmica entre os moradores da região.
Você já ouviu falar de uma casa assombrada bem  no centro histórico de Salvador?
As pessoas que moram e os que trabalham na vizinhança, contam histórias de aparições e barulhos. 
Abandonada há anos e tombada pelo patrimônio histórico, o solar, construído em 1605,  é um dos mais antigos do país. Conhecida como "a casa das sete mortes", a construção ainda é cercada de alguns mistérios.
Muita gente que vive na Ladeira do Paço, conta que não gostaria de passar uma noite dentro da tal casa. As crianças dizem que ela treme, as portas e janelas batem. Exagero de criança ? Creio que não. Um antigo morador da rua dá uma dica de como no passado o imóvel ficou com fama de mal assombrado:
- Disseram que a empregada era muito mal tratada pelos patrões. Cansada dos maus tratos, um dia resolveu se vingar: escolheu a  hora do almoço, quando as sete pessoas se reuniam à mesa, e colocou veneno na comida.
Segundo os arquitetos especialistas  do Instituto Patrimônio Artístico e Cultural do Estado, a casa é considerada a "avó" de todas as casas do Brasil. Nenhuma casa, em todo país, tem tantos elementos, tantos detalhes que remetam ao estilo residencial português, quanto este casarão.
Entrar na casa é mergulhar num passado de 400 anos atrás. Como comprovam gravuras e documentos, a casa já existia em 1605, descoberta essa que motivou a recuperação do imóvel: do lado de fora azulejos portugueses ( do século XVII) e do lado de dentro, as peças são inglesas: tudo restaurado. 
São vários tipos de piso, dos mais refinados - como do mármore carrara -,  aos bem rústicos ( os de pedra lascadas, tijolos de barro e cal).
No Arquivo Colonial  e Provincial consta, no  livro do Tribunal da Relação ( de 1755) - o equivalente hoje ao Tribunal de Justiça -  o caso das sete mortes:
"Padre Manoel Almeida Pereira morreu junto com outros dois pardos e um preto", consta no índice.
Portanto, não foram sete mortes, e sim quatro. 
Vizinhos que moram ao lado da casa, descobriram a origem de todo mistério:
- O que o pessoal fala sobre essas visagens, não tem nada  disso.
Existe muito "sariguê" pulando a noite. Pela manhã, ainda os encontramos  dormindo dentro das panelas, sacolas. Esse animal, andando no teto de madeira, dá a impressão de passos de pessoas.
Pronto. Está solucionado o mistério: na "casa das sete mortes" não tem fantasmas. 
Só que com isso, acaba a graça do Pelourinho.
Por outro lado, com mais esse imóvel pronto e recuperado, a história está garantida por muitos e muitos anos.

(Fonte: Via Brasil)

29 comentários:

Layla Barlavento disse...

É sempre bom passar por aqui e aprender um pouco mais.

Beijos na alma!
Layla Barlavento
culpadowalter.blogspot.com

Otelice Soares disse...

Olá Silvana! Esta eu não conhecia.
Retornei à infância e às fantásticas histórias contadas pela minha saudosa avó paterna.É bom saber que essas histórias ainda existem, pois fazem parte da nossa cultura cheia de crendices e contos fantásticos.Obrigada por compartilhar. É por isso que amo passar por aqui.
Beijão.

Zilda Santiago disse...

Mesmo com o esclarecimento pode está certa que os desencarnados espíritos tb estão por lá,como em todos os locais!!!Sem querer assombrar.....

Mylla Galvão disse...

Saudades de vc menina!
Prefiro acreditar na história das sete mortes!
É mais misterioso... E eu gostaria de passar uma noite dentro dessa cas, pois não acredito em fanatasmas!

bjo grande

lucidreira disse...

Que bom que coloca sempre as curiosidades existentes em nossas estórias. Essa todo baiano sabia e fica sempre curioso em saber mais. Mas, os brasileiros tem que ler e aprender sobre o nosso patrimônio arquitetônico cultural.
Bravo
Abraço

Pelos caminhos da vida. disse...

Tenha uma linda semana.

Tomara que essa semana seja
para você um ínicio de vida
inteiramente azul...

Que o mau humor e as coisas
ruins fiquem bem longe de
você...

Que você comemorar cada novo
dia...

E aceite cada momento como um
presente especial da vida para
você.

Você possa declarar, demonstrar
e receber muito amor...

Que sonhe e voe cada vez mais
alto, e alcance seus sonhos!

Que você possa e saiba trabalhar
e estudar, e fazer tudo com prazer.

Que saiba descansar, se divertir
e fazer o que você gosta!

Seja sempre essa Pessoa Especial
que é!

Que você tenha uma Linda Semana!!!

(texto da net).

beijooo.

C@urosa disse...

Olá querida Silvana, muito bom, eu sempre adorei ouvir dos mais velhos essas histórias, e o que precisamos fazer agora é tentar preservar esse patrimônio histórico e cultural. Parabéns pela qualidade de suas pesquisas.

forte abraço

C@urosa

manuel marques disse...

Bonito texto.

Beijo

Mari Amorim disse...

Silvana,saudades,
segundo minha avó,realmente ela é assobrada,foi desse jeito que ouvi dizer
Excelente semana,boas energias sempre!
beijinhos,
Mari

Eliana Pessoa disse...

ADORO LER ESSAS HISTÓRIAS!
BEIJO

Fatima disse...

Quanta coisa a gente desconhece do próprio país.
Gsostei muito Sil!
bjs.

Albuq disse...

Oi Amiga Silvana,
mais uma vez estou aqui encantada com suas histórias. Fui em Salvador ano passado e não conheci essa casa. Esse ano vou novamente e quero conhecê-la, afinal faz parte de nossa história.

Adorei a história e o apanhado para desvendar o mistério.
bjssss

Estela disse...

Oi Silvana
Histórias de assombrações são sempre atraentes... pelo mistério, pelo assombro, pela fantasia ou até mesmo pela realidade que nelas habitam.
Bjs.

Marilu disse...

Querida Silvana, sempre que venho aqui, aprendo algo novo, histórias fantásticas como essa. Beijocas

Elizabeth disse...

Oi Silvana,
Muito legal, voce resolveu o enigma.
Beijo

Jorge disse...

Oi, Silvana
como seu blog é instrutivo e delicioso de se ler.
ao lermos, viajamos com você pelas fantásticas histórias que, com muita sabedoria, você conta.
parabéns!
Jorge
(http://blogdojorge2.blogspot.com/)

AC disse...

Histórias quase de faz de conta, em que as memórias são pintadas com tonalidades diversas...

Bom trabalho, Silvana!
Beijo

Neto de Castro disse...

adoro os textos do seu blog! muito interessante! lendas e talz. muito bom mesmo!

beijão! até mais!

Doroni Hilgenberg disse...

OI Silvana,
Gostei de seu Blog
e dei uma olhada geral.
Quanta coisa boa e instrutiva...

Interessante notar que quando se trata de causos e lendas, os fatos tendem a serem aumentados cada vez mais o que torna o misterio bem mais intigante.
bjs

Gilmar disse...

Silvana, acredite, eu morro de medo de assombrações (rsrsrs)!! É verdade! Então, nessa casa, nem perto passaria. Uma noite lá dentro? Nem pensar! E agora nem adianta dizer que é o bicho ou outra coisa que faz barulho. Já não chego perto (rsrs)!

Abraços!

Viiii disse...

Que bacaaana!
É muito legal ouvir uma história assim e a solução depois. POr aqui é muito comum ouvir essas histórias de assombração,.. mas sempre fica a dúvida, nunca solucionaram os mistérios.
adorei.. bjocas

Pétala_Rosadinha disse...

Olá, Silvana. Há tempos não vinha aqui, passei um tempo fora da blogosfera, enfim.
Mas cá estou pra me enriquecer meu espírito através dos seus posts sempre instigantes.

Bom dia.
Beijos.

Flora Maria disse...

Maravilhosas essas construções antigas !
Com mistério ou sem mistério, ela é um marco na história do lugar.

Essas "estórias" de assombração são interessantes:
- Meu pai teve uma loja que, nos fundos, os empregados diziam que "percebiam" coisas estranhas.
- Em outra loja, os antigos ocupantes relataram ouvir correntes arrastando e outros ruídos, mas meu pai e os irmãos dormiram lá por muito tempo e nada ouviram.
- Em certa noite, nos anos 70, ouvimos o piano tocando na sala de uma casa muito antiga onde morávamos. Os cabelos arrepiaram, até que lembramos ter visto um ratinho circulando durante o dia.
Ratoeira, muita peninha do ratinho morto, e o problema do "fantasma" foi resolvido.
- Aqui na minha casa, gambás estão morando no forro e muitas vezes parece que são passos humanos o que ouvimos.

Histórias, histórias...

Beijo

Jaime Guimarães disse...

Eu já vi essa casa, mas não passei perto dela à noite não, por via das dúvidas...rs

Há uma parte do centro histórico aqui em Salvador que está desabando, infelizmente. Ou em estado precário. Quantas histórias essas casas têm!

Abs

Daniel Savio disse...

Interessante, mas penso que o assassinato de sete pessoas tão importantes no inicio do Brasil colonia com certeza iria ter sido registrado...

Fique com Deus, menina Silvan Nunes.
Um abraço.

Anônimo disse...

Ola Silvana,
Gostei muito do seu blog, muitas histótias bacana, mas tbm cada uma bem cinistra...kkkk
Estou na torcida para que vc sejas feliz e continui registrando...
Beijos da Jura

Sales - Educacão disse...

Ola Silvana,
Gostei muito do seu blog, muitas curiosidades bacana, mas tbm cada Hitória cinistra...kkkk
Estou na torcida para que vc sejas feliz e continui registrando...
Beijos da Jura

Dedinha Ramos disse...

Ola, achei interessante a historia desse casarão, e lamento pelos que desabaram recentemente, casas tombadas porém abandonadas. Um abraço!

Anônimo disse...

a verdadeira história é essa:
a casa das sete morte:é chamada de sete mortes por que antigamente morava um coronel,a sua esposa e seus cinco filho,a empregada foi á feira e comprou um aipim mas não sabia escolher e o aipim quando está ruim sair um caldo que pode matar as pessoas,sem saber de nada cozinhou e serviu para a família todos comeram e acabaram morrendo com o veneno do aipim e existe a casa até hoje desde 1605,sendo a casa histórica de salvador,querendo ser aberta para todos os habitantes poderem ver como era as mobilas e o jeito da casa antigamente