quarta-feira, 14 de abril de 2010

A HISTÓRIA DO CAFÉ.

Aceita um cafezinho ?

Hoje é o dia Internacional do Café, alguém sabe como começou essa história?

Não há evidências reais sobre a descoberta do café, mas existem algumas lendas que relatam sua possível origem.

Uma das mais aceitas e divulgadas é a do pastor Kaldi, que viveu na Absínia, hoje Etiópia, há cerca de mil anos. Ela conta que Kaldi, observando suas cabras, notou que elas ficavam alegres e saltitantes, e que esta energia extra se evidenciava sempre que mastigavam os frutos de coloração amarelo-avermelhada dos arbustos existentes em alguns campos de pastoreio.

O pastor notou que as frutas eram fonte de alegria e motivação e, somente com a ajuda delas, o rebanho conseguia caminhar por vários quilômetros por subidas infindáveis.

Kaldi comentou sobre o comportamento dos animais a um monge da região, que decidiu experimentar o poder dos frutos. O monge apanhou um pouco das frutinhas e levou consigo até o monastério.
Ele começou a utilizá-los na forma de infusão, percebendo que a bebida o ajudava a resistir ao sono enquanto orava, ou em suas longas horas de leitura do breviário.
Esta descoberta se espalhou rapidamente entre os monastérios, criando uma demanda pela bebida. As evidências mostram que o café foi cultivado pela primeira vez em monastérios islâmicos no Yemen.

...............................

Em 1727 o sargento-mor Francisco de Melo Palheta, a pedido do governador do Estado do Grão-Pará, lançou-se numa missão para conseguir mudas de café, produto que já tinha grande valor comercial.
Para isso, fez uma viagem à Guiana Francesa, e lá se aproximou da esposa do governador da capital Caiena. Conquistada sua confiança, conseguiu dela uma muda de café-arábico, que foi trazida clandestinamente para o Brasil.

Devido às nossas condições climáticas, o cultivo de café se espalhou rapidamente, com produção voltada para o mercado doméstico. Em sua trajetória pelo Brasil o café passou pelo Maranhão, Bahia, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná e Minas Gerais. Num espaço de tempo relativamente curto, o café passou de uma posição relativamente secundária para a de produto-base da economia brasileira.
Desenvolveu-se com total independência, ou seja, apenas com recursos nacionais, sendo, afinal, a primeira realização exclusivamente brasileira que visou a produção de riquezas.
Verdade ou não, foi desse jeito que eu ouvi dizer.
 
Nossa! Esse Francisco Palheta não era fraco (rs).


39 comentários:

Anabela disse...

Meu Deus!As coisas que eu aprendo neste blog,engraçado imaginar as cabras cheias de energia...,ahahaha...,bjs

FERNANDA & POEMAS disse...

QUERIDA SILVANA, MARAVILHOSO TEXTO... O QUE DE FACTO SE APRENDE CONTIGO MENINA... BELÍSSIMA CRÓNICA... FICA BEM, FICA COM DEUS!!!
ABRAÇOS DE CARINHO E TERNURA,
FERNANDINHA

Alvaro Vianna disse...

Fantástico esse seu blog!
Sobre a lenda do café, em particular, eu que vivi na infância numa região onde era cultivado, no interior de São Paulo, fico gratificado por saber um pouco mais sobre sua possível origem.

Obrigado e parabéns!

neide disse...

Minha querida verdade ou não adorei saber que foram as cabras as primeiras a descobrir os efeitos benéficos do café, rsrs.

Adoro tudo aqui, das imagens as postagens... e da simpática dona da casa também.

Minha linda que bom que gostas da minha cidade... quando tiver um tempinho venha nos visitar, me avise e terei o maior prazer em lhe mostrar tudo por aqui... aí que vai gostar, essa cidade é mágica, quem vem dá trabalho ir embora. É um convite viu?

Bom sábado. Bjsss

Sight Xperience disse...

Que delicioso aroma a café...
Obrigado por partilhar essa história de inovação! O seu blog é um "show"...adoro o fundo rural!!
Fico muito honrado por seguir o meu blog.
Muito obrigado e parabens por este seu jeito!

Daniel Savio disse...

Hua, kkk, ha, ha, ficou maneiro a parte de não se fraco não...

Fique com Deus, menina Silvana.
Um abraço.

micael disse...

O Café!..

Angola, minha terra, nas décadas dos anos 50 e 60 era um grande produtor de café robusta.
No Norte de Angola, nas províncias de Uíge, Zaire, Kuanza Norte e Kuanza Sul, existiam muitas roças de café.
Percorrer as plantações de café de LandRover (eram grandes extensões) quando estava toda em flor, era um espectáculo maravilhoso. As flores brancas do cafeeiro tornavam a paisagem fantástica.
Devido à guerra civil e ao abandono pelos colonos portugueses dessas roças, muitas plantações ficaram abandonadas.

O café produzido era de muito boa qualidade e neste momento o governo de Angola está a fazer um esforço para recuperar essas plantações.

Quando, com os meus pais, visitei uma roça (em 1960)... Deram-nos Café Solúvel de frasco... embora estivessemos rodeados de tanto café. O fazendeiro, elucidou-nos que o café que se bebe não podia ser feito só com aquela qualidade que produziam.

Bom fim de semana.

Micael

angela disse...

Foi assim que ouvi dizer também, inclusive sobre o roubo da muda do café.
beijos

FOTOS-SUSY disse...

OLA SILVANA, BELISSIMO TEXTO...ADOREI AMIGA...VOTOS DE UM OPTIMO FIM DE SEMANA!!!
BEIJO DE CARINHO E AMIZADE,


SUSY

Ane disse...

Oi Silvana!Gostei muito de seu blog,há muita cultura aqui,parabéns por divulgar coisas assim.Obrigada por sua gentil visita,apareça sempre por lá!Já estou lhe seguindo,viu?Bjo!

Lia disse...

Adoro simplesmente o seu blog!
bjsssssssssssssss

Mona Lisa disse...

Olá

Adorei reler, embora conhecesse a lenda. Vem sempre nos livros escolares.

Adoro café e claro que aceito um!

Bjs.

Leci Irene disse...

Ebaaaaaaaaaaaa! Adoro café!!!! Vou ter que postar alguma coisa a este respeito!!!!!!!!!

lucidreira disse...

Conheço e gosto da bebida, mas, agora fico conhecendo a história do fruto que se transforma nela.
Muito bom mesmo.
Bjos e abraços.

Amapola disse...

Muito bom. Nós que gostamos, sabemos que realmente, revigora.

Um grande abraço, amiga Silvana.

Maria, Simplesmente disse...

E como eu gosto do "geito..."
Muitp bom.
Maria

Crista disse...

Estou encantada com teu blog...
Já estou te seguindo nesse também!

Maria Bonfá disse...

adoro vir te visitar. tantas coisas para aprender.. vc é incrivel.. ontem não tive tempo e li agora o post do beijo.. muito interessante o porque da data comemorativa.. e sobre o café achei muito interessante.. adoro café. de manhã enquanto não tomo meu café preto não gosto de conversar..da para entender? depois do café estou ótima.. será mania? so sei que adoro.. beijão querida.. tenha uma noite abençoada

Eduardo Bispo disse...

caraca seu soube-se que café tinha sido trazido para o brazil de forma clandestina, eu chamaria de droga inlicita.
Mas já que os monges aprovam, não irei contestar
xD

Si Arian disse...

Amiga Silvana,
Sempre aceito um cafezinho... E a história da vinda clandestina do café para o Brasil eu já conhecia através de uma professora de história lá da minha juventude...rsrs
Verdade ou Não... Foi assim que também ouvi dizer.
Beijos

Rosa disse...

Oi menina:)
Como sempre, tudo muito lindo!!
Existe coisa melhor que encontrar com pessoas queridas e o convite para tomar um cafezinho?? Adoro :)

Rosemildo Sales Furtado disse...

Olá Silvana! Confesso que desconhecia lenda do café, bastante interessante, principalmente pelo fato dos animais terem dado o alerta sobre a utilidade do café.

Beijos e fique com DEUS.

Furtado.

Flora Maria disse...

Também ouvi assim a história do "roubo" do café.
Agora o café de Minas Gerais ganhou destaque, e a cidade vizinha de Carmo de Minas tem um café de qualidade e premiado.
Aproveito para divulgar um Roteiro muito interessante onde se conhece e prova o café da região. www.rotadocafeespecial.com.br

Beijo

*Teresa Cristina* disse...

Olá prazer te ver lá no meu caminhar, seja sempre bem vinda!!
Adorei a história do café....cheiro de café passando, penseeeeee....num cheirinho irresistível!!!Detecto de longe!
Bjss e parabéns pelo blog....estarei sempre q puder por aki=D

ney disse...

Silvana,
Obrigado pela presença amiga lá no blog, pela força das suas palavras, pelo incentivo.
Muita linda e interessante sua postagem, não sabia dessa lenda, dessa história da descoberta do café. Um café amigo, um ótimo dia, muitas alegrias. Abraço/ney.

Amapola disse...

Bom dia, Silvana.
Passei para lhe dar um abraço.

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Seu blog é muito educativo. É uma prestação de serviços. Adoro aprender as coisas aqui. Eu não sabia nada nem do café, nem do beijo.Adoro os dois. Parabéns. Beijos

Eliane disse...

Que legal!Fico imaginando as cabras pulando com muita energia...Hahaha...
Um abraço!

Brancamar disse...

OLá Silvana,

Já conhecia a lenda do café, mas não a forma como ele chegou ao Brasil e se desenvolveu até ser um produto-base da economia nacional.
Gostei de saber a história de Francisco Palheta, homem empreendedor, :)

Beijinhos para si.
Branca

SolBarreto disse...

Gosto tanto desse seu cantinho...cada vez que venho aqui, mais e mais eu aprendo...rsrsr
E minha forma de demostrar isso foi deixando um mimo pra você no meu cantinho passa la e pega

Mizinha disse...

É claro que aceito um cafezinho! pequeno pouca açucar, E com voce narrando essas lindas historias culturais.Ensinar é poder relembrar aos outros que tudo isso existe, e faz parte de nosso passado. bjs Amiga
Que voce tenha um lindo final de semana.

...Noêmia! disse...

Silvana! Obrigada pelas visitas e comentários lá no meu blog!
Sei que comento pouco, desculpe! Mas adoro seu blog! Aprendo muito com ele! Adoro saber como as histórias começaram! Parabéns pelo trabalho!
Um beijo!
:o)

micael disse...

O Norte de Angola também é rico na produção do café. Existem grandes roças de café. Nos anos 70 chegou a ser o 4º produtor mundial.

Recordo-me de uma visita que fiz, em 1960, com o meu pai a uma roça:
- Depois de um bom almoço o dono da roça, muito comprometido, deu-nos de beber... Néscafé. Lá nos explicou que o café (bebida) não era só feito com o café arábico que produzia!..

Bom fim de semana.

CeliaAlma disse...

O seu blog é uma dádiva, "compreendi-te irmã, torna a falar". Beijo enorme aqui de Portugal. Bom partilharmos a mesma língua e os mesmos poetas.

Amapola disse...

Passei para lhe dizer, bom dia!

Um grande abraço.

Maria João disse...

Silvana

Eu já conhecia a história do café. Adorei as fotos!

Um beijinho

as arteiras disse...

Olá, Silvana!!
Já tinha ouvido sobre a origem do café. Gosto do cheirinho do café sendo feito.
Mas, só tomo com leite.
Bjs!!!!
As arteiras

Irene Moreira disse...

Silvana
Como aprendemos estando por aqui.
Adoro café e olha que sou uma degustadora pois tomo puro sem açucar.

Beijos

cantinhodacasa disse...

Obrigado pelas histórias.
Eu adoro café. Só evito tomar mais que dois cafés por dia.
Se não fosse porque me tira o sono, ui, tomava pelo menos 4 ou 5.
É uma delícia, um dos prazeres que tenho e que não passo sem ele.

Beijinho