sexta-feira, 30 de abril de 2010

A ONÇA DO CANADÁ.

Hoje é dia de onça
Hoje tem lua cheia
Sai da beira do caminho
Que o perigo rodeia.
Nunca ande sozinho
Na mata que o rodeia.

Essa é uma história muito antiga. Na noite de lua cheia, a onça do Canadá assombra muita gente.
O Canadá é uma localidade próxima dos arredores de Pindaré-Mirim, lá no Maranhão. Quem passasse pela localidade do Canadá e não se benzesse três vezes e rezasse três ave-marias, podia contar que seria atacado pela onça do Canadá.
Numa daquelas noites de lua cheia, uma moça que estava grávida, começou a sentir as dores do parto. Era sexta-feira, a lua estava cheia. O marido, coitado, não teve escolha. Para chegar até a cidade, tinha de passar pela mata fechada onde a onça costumava ficar escondida.
O coitado para não ir sozinho, foi busca o compadre da direita e o compadre da esquerda e como ninguém era besta, cada um levou se facão para se proteger. O outro mais medroso, disse:
- E agora, compadre, e a onça? Vamos encarar a danada?
O outro mais valentão respondeu:
- Usei! Somos três. A gente dá conta do recado.
E lá se foram os três, até que no coração da mata ouviram o som estridente da onça. Ao ouvirem o segundo grito, a onça saltou da moita. Cada um pegou seu facão e partiram para cima da danada. Encurralada, a onça tratou logo de fugir dos três mosqueteiros, mas não escapou de ficar toda retalhada.
O mais surpreendente foi no dia seguinte quando descobriram que uma velha feiticeira, que morava nas proximidades do Canadá, tinha aparecido morta na porta da sua casa, toda cortada e ensangüentada.
Chegou-se a conclusão, então, que a onça do Canadá era esta feiticeira que, nas noites de lua cheia, se transformava no tão temido e famigerado animal que mete muito medo até hoje.

34 comentários:

Eduardo Marculino disse...

Olá minha amiga...obrigado por sua presença no Historia Viva....Gosto muito do seu BLOG...Parabéns.
Quero divulgar seu trabalho no meu ...mas ainda estou pensando na melhor forma...pois seu espaço é de qualidade.
é um prazer conhece-la....abraços.

Pelos caminhos da vida. disse...

Bom dia!

Sorriso nos lábios, sempre podemos ter,mas para nossa alma sorrir, precisamos estar felizes...
Aquela felicidade que cria raízes, que nos faz desejar o que está por vir...que nos dá alegria de viver...
Temos alegria interior...
Vontade de correr e gritar.
A felicidade não podemos esconder.
É um real reviver...
Só pensamos em beijar...amar
É algo que desejamos, seja como for...
Assim é a felicidade ...
Que nos deixa com os lábios e a alma a sorrir.

Fim de semana de luz.

beijooo.

Sandra Botelho disse...

Simplesmente fantástico.
Vc é uma chuva de cultura.
Bjos querida!

»¤Þ䵣䤫 disse...

Bom dia Sil! Ainda bem que eu não moro na Canadá! kkkkkkkkk... Tem selinho pra vc no meu blog! Bjinhos

Anônimo disse...

ola amiga minha, a cultura popular precisa de pessoas como vc. Pois num é que acabei me apaixonando por esse seu cantinho. Adorei essa da onça. Parabéns pelo seu espaço. Abraços

geralda efigenia disse...

Oi Sil, não sou anônima, nao sei como meu nome não apareceu.

Andréa Assis disse...

Silvana,

Também adorei seu cantinho!!! Viajei nessas histórias encantadoras!!!Sempre estarei por aqui...

Felina Mulher disse...

Querida,
Obrigada por me presentear diariamentes belas lendas.

Um beijo meu.

Andréa Amaral disse...

Nossa, que blog maravilhoso o seu.Não sei porquê tive um pouco de dificuldade p/ conseguir acessá-lo, mas valeu a insistência. Seu trabalho é muito autêntico. Adoro lendas, contos, "causos", realismo fantástico. Obrigada pela sua visita no meu humilde blog. Já estou te seguindo. Um beijo e volte sempre.

Maria Teresa disse...

Sabe que vicia querer saber o mistério de cada dia aqui? Vicia de um jeito delicioso!! Beijos.

EMALMADA disse...

Agradeço sua visita e convite.
Seu blog ficou dentro dos meus favoritos.
Agradável espaço para visitar e permanecer fiel leitor.
Uma braço fraternal

piedadevieira disse...

Ah, essa onça me fez lembrar de uma outra,rsrs, a do Guimarães Rosa. Já amei.
Beijos

walter disse...

Fácil entrar neste seu prodigioso mundo mágico... difícil é sair!

Beijo
Walter

Gislene disse...

OLÁ, SILVANA
VIM TE AVISAR PRA QUE NÃO DEIXE DE PASSAR AMANHÃ PELO MEU BLOG, TEM SELINHO PRA VOCÊ...
BEIJOS CARINHOSOS DA GISLENE.

Moreira T. disse...

parabéns por esse espaço!! passei aqui para conferir e adorei o seu cantinho!! Obrigada tbm pelas boas considerações no meu blog. Espero q possamos passear por ambos "cantinhos". Saudações querida..

Gentileza disse...

Olá Silvana!
Retribuí sua delicada visita, vindo conhecer seu cantinho. Parabéns! Ele é mesmo um encanto. Uma inspiração e uma uma colaboração efetiva para um mundo melhor!
Será um prazer acompanhar suas linhas viu?
Um beijo!

Silvana Mello disse...

Passando para ler mais uma de suas(nossas) deliciosas histórias. Bjos e bom fim de semana.

Daniel Savio disse...

E eu pensando que era realmente o país Canadá...

Hua, kkk, ha, ha, brincadeira com um fundo de verdade.

Fique com Deus, menina Silvana.
Um abraço.

tereza ferraz disse...

Querida, estou sempre por aqui.
Sou sua seguidora ha muito, rs!
uma bela semana para ti

Judite disse...

Olá Silvina!
Obrigada pela visita ao meu blog. Retribui a visita e ainda bem que o fiz. Gosto de lendas mitos e tradições e tenho a certeza que passarei algum tempo aqui, lendo com prazer o que tão bem partilha connosco! Um abraço... udite

Silvana Nunes .'. disse...

Boa tarde, pessoas.
Desculpem-me pela ausência na página de cada um, mas continuo sem computador, na dependência de uma lanhouse.
Passei por aqui rapidamente, a grana está curtíssima.
Beijo para todos.

cantinhodacasa disse...

Gosto de ler as lendas.
Tenho aqui por casa uns livros cujo título é "Lendas de Portugal".
Algumas conheço-as, outras já nem me lembro delas.
Ao ler estas lindas lendas do Brasil dá vomtade de pegar no livros e contar as lenda daqui.
Mais uma história bonita, esta da Onça...que me faz lembrar a história do meu avô e a Onça que matou em África(onde ele nunca esteve), pelo que a família do meu pai é conhecida pelos Onças.
Um dia contarei a história.

Beijinho
Beijinho

Alma Inquieta disse...

Olá Silvana!

Há um presente no meu blog que quero partilhar contigo... dessa forma quero que participes da minha alegria... se o desejares leva-o... ficaria muito feliz...!!!

Um beijo.

Alma Inquieta.

Rita Contreiras disse...

Coisa boa de se ler...lembrei da história do lobisomem da cidadezinha em que passei a infância.A lenda era alimentada por todos os moradorres. diziam qual a casa e a pessoa que tinham sido atacadas por ele e, "coincidentemente' a tal pessoa aparecia com um curativo em determinada parte do corpo pra confirmar o que tinha sido dito pelo povo.maravilha essa lenda da onça...abraço.

Edgar Borges disse...

Olá, retornando a visita e agradecendo o comentário lá no Caimbé.
Lá embaixo vi algo sobre a Iara. Meu filho de 2 anos canta toda a música da Iara que tem numa dos programas do Cocoricó, com a seria Zazá.

Bill Falcão disse...

É cada uma que contam no interiorrrr, hein?
Bjoo!!

Pérola disse...

Boa noite amada.
Amei a sua postagem.
Parabéns.
Estou de volta.
Beijokas.

ValériaC disse...

Amiga,seu blog me é muito especial. Ganhei um presente e quero compartilha-lo com você. Pegue la no meu cantinho... espero que goste.
Valeria.

Bergilde Croce disse...

Hum,Silvana essa eu vou ter que contar pro meu filhote(que adora os documentários de animais selvagens).Grande abraço e boa semana!Da Itália,Bergilde

O Árabe disse...

Belas estórias, não, Silvana? Viva o nosso folclore! :) Boa semana.

Melanie Brown disse...

Eita que a frase do template é bem forte né??! Adorei. é um tapa na cara dos que não cuidam da natureza!!!!

Beijossssssssss'

Amapola disse...

Bom dia, Silvana.
Bela lenda!
Essa gerou muitas outras, que sempre nos amedrontavam e encantavam também.

Um grande abraço, amiga.

Elayne disse...

Silvana,
Seu espaço é lindo, com certeza estarei sempre por aqui para sorver de sua criatividade e de seus "causos".
Parabéns

Elayne

Rosemildo Sales Furtado disse...

Olá amiga! Passando para apresentar minhas desculpas pela minha ausência. Infelizmente, motivos alheios à minha vontade me forçaram a isso. É que perdi uma parte viva da minha história, mas a vida continua. Espero mais uma vez, contar com a sua valiosa compreensão.

Abraços e fique com DEUS.

Furtado.