sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

A ORIGEM DOS ÍNDIOS ARARAS.

"... Para eles, quando essa vida ainda não havia começado, existiam somente o céu e a água. Separando-os, uma pequena casca que recobria o céu e servia de assoalho a seus habitantes. Na casca do céu a vida era plena, pois havia de tudo para todos.
A boa humanidade, protegida pela divindade Akuanduba, vivia conforme as coisas básicas da vida: acordar, comer, beber, namorar, dormir. Se alguém cometesse algum excesso, contrariando as normas, a divindade fazia soar uma pequena flauta, chamando a atenção de todos para que se comportassem de acordo com a boa ordem.
Fora da casca do céu, existiam coisas ruins, seres atrozes e espíritos maléficos, contra os quais a boa humanidade estava protegida por Akuanduba. Houve um dia, no entanto, que ocorreu uma grande briga da qual participou muita gente.
A divindade fez soar a flauta, mas a multidão teimosa não quis parar de brigar. Nessa confusão, a casca do céu se rompeu, lançando tudo e todos para longe, para dentro da água que envolvia a casca. Com a queda, todos perderam e todos os velhos e crianças morreram, restando apenas uns poucos homens e mulheres. Dos sobreviventes, alguns foram levados de volta ao céu por pássaros amazônicos, onde se transformaram em estrelas.
Os que ficaram, foram abandonados pelos pássaros nos pedaços da casca do céu que caíram sobre as águas. Assim, surgiram os Araras que, para se manter afastados das águas, escolheram ocupar o interior da floresta.
Até hoje, os Arara, habitantes do vale dos rios Iriri-Xingu, no Estado do Pará, assobiam chamando as araras quando as vêem voando em bandos por sobre a floresta. Quando pousam no alto das árvores, as araras, por sua vez, observam os índios e, ao notarem o quanto eles cresceram, desistem de levá-los de volta ao céu.
Aqui já foram deixados outras vezes e aqui deverão permanecer. Os Arara, que antes viviam como estrelas, estão agora condenados a viver como gente, tendo que perseguir o alimento de cada dia em meio aos perigos que existem sobre o chão."


(Ieipari - Sacrifício e Vida Social Entre Os Índios Arara, Márnio Teixeira Pinto, Ed. UFPR, 1997)

11 comentários:

Elen disse...

Passando pra deixar um abraço cheiroso

Mal-Me-Quer Bem-Me-Quer disse...

Olá Amiga!!!
Passei para deixar uma grande beijoca
Ana

Celamar Maione disse...

Obrigada pela sua visita.
Seu blog é lindo.
Fiquei emocionada com cada palavra.
Parabéns !
Saudações florestais.

Fernanda disse...

Amiga Silvana,

Gostei muito, como sempre.
Fantasia é para mim algo que me deixa leve, sonhadora.
Obrigada!

Adoro as suas fotos e as cores vivas de todos os seres vivos que nos mostra. Lindos.

Beijinhos
Amigo Ney,

Vá nadando e espere nunca ficar sem a sua bela casa à beira mar.
Claro que entendi que está a ser sarcástico e eu fui na Onda!!!

Se os "malditos" poluidores, especialmente EUA, CHINA, fizerem desta cimeira uma charada, um fiasco, que sejam amaldiçoados e que sejam só eles a beber do próprio veneno que produzem.

Estamos todos à mercê desses "palhaços" cuja ganância não tem limites e lhes turva os pensamentos.

Desculpe, mas estes temas tiram-me do sério.

Beijo

Regina Rozenbaum disse...

Silvana
Ontem comentávamos (amigos em comum)como vc divulga seu blog... Alguma razão especial? Bater alguma meta? Estamos curiosos! Enquanto isso vamos te visitando e aprendendo sempre um "cadim" mais rsrsrs.
Beijuuss
Regina
www.toforatodentro.blogspot.com

manuel marques disse...

Obrigado por mais um texto fantástico.

Beijo.

ஜSaraஜ disse...

Adorei o seu Blog.
Vou voltar sempre aqui.
Um grande Abraço.

Gerana Damulakis disse...

Sempre um texto maravilhoso para nos enriquecer. Eles eram estrelas, achei isso lindo.

Minhas Inquietações disse...

Oi Silvana !

Obrigada pela sua visita e palavras
de incentivo .
Seu blog é lindo . Adorei fazer um
passeio por seus escritos .

Voltarei !

Abraços !

Mari disse...

Passei pra te dizer OI e tbem pra te deixar um selinho,passe no meu blog e pegue o seu,mas se quiser
Bom fds
Bjos

Daniel Savio disse...

Interessante, mas alguns povos tem realmente lenda que narram que os seres humanos cairam do céu...

Fique com Deus, menina Silvana.
Um abraço.