quinta-feira, 12 de novembro de 2009

O SACI PERERÊ.


O Saci é um menino fantástico, brasileiro, negro. Tem uma só perna e olhar muito esperto. Costuma vestir uma touca vermelha e trazer na boca um cachimbo porque gosta de fumar. Muita gente o tem como um ser maléfico. Mas isso é exagero. O Saci é endiabrado, mas não diabólico. É mais dado a brincadeiras que a malefícios. Astuto, diverte-se fazendo gozações, dando sustos, aprontando trapalhadas.
Segundo o folclorista Câmara Cascudo, o Saci – pronto e acabado como conhecemos – é originário do sul do Brasil. Em Roma e Portugal há seres semelhantes a ele. E, recentemente, há quem diga ter notado sua presença na Austrália, em Madagascar e na famosa excursão Londres – Liverpool – Dublin.
No Mato grosso há um pássaro, o carapuço vermelho, cujo assobio faz lembrar o assobio com o qual o saci anuncia sua presença nas matas e fazendas.
Assobia e surge num redemoinho. Começam então as suas estripulias: apaga a luz, assusta as galinhas, quebra louças, faz o leite talhar, mija na água do poço... Ele gosta de trançar a crina dos cavalos e de cavalgar. E de apavorar quem caminha em estradas solitárias.
Ultimamente vem se registrando a migração do saci: ele está deixando o campo pela cidade. Nos centros urbanos costuma permanecer invisível, mas sua presença tem sido detectada em várias situações estranhas. Assim, há indícios de sua presença nas situações que podem ser enunciadas como expressões: “não sei como...”, “que raiva...”, “justo agora...”, “onde será...”, “quem foi...”, “não entendo...” e outras tantas. Como exemplos escolhidos pelos estudiosos, vão a seguir frases indicativas de que o saci anda por perto de quem as pronuncia:
- “Não sei como pude esquecer meu guarda-chuva!”.
- “Que raiva! Tinha que pingar esse maldito molho na minha roupa?!”.
-“Justo agora que eu sentei para ver a novela esse telefone toca...”.
-“ Onde será que foi parar o lápis que estava aqui agora mesmo?”.
-“ Quem foi que deixou a porta da geladeira aberta?”.
-“Não entendo...Como fui perder a chave outra vez?”.
No campo, o nome comum da espécie desse ser fantástico é Saci ou Saci-Pererê. Na cidade, cada Saci gosta de se individualizar, adotando um nome próprio, como, por exemplo, Wilson Pereira. Outra diferença diz respeito aos presentes que as pessoas dão ao saci para evitar que ele apronte das suas. No campo, o Saci deixa-se cativar por presentes simples: um pedaço de fumo de corda, uma garrafa de licor de pequi, meio quilo de goiaba-cascão ou um facão guarani. Na cidade os presentes são outros, como um radinho de pilha, óculos escuros, tênis, goma de mascar sabor tutti-frutti, wisky escocês, camisetas com a inscrição I love saci! Ou outras do gênero.
A lista não tem fim porque o Saci urbano é insaciável...

36 comentários:

Anabela disse...

lembro me de uma personagem identica a esta no sitio do papagaio amarelo,que era bem brincalhão,bjs

Marcelo Mayer disse...

ele é o mussum de uma perna só. gente boa, dos meus!

M. Lourdes disse...

Olá Silvana
Eu só conhecia o saci Pererê do "Sítio do Pica Pau Amarelo", que eu via em doses industriais quando a minha filha era criança. Era uma série que ela adorava.
Beijinhos

Maria Ribeiro disse...

SILVANA:o problema para nós, portugueses, é não saber o significado de muitas palavras. Pelo que tu escreves ,parece-me que o SACI é uma Metáfora de tudo o que nos preocupa... SERÁ?
BEIJITO DE LUSIBERO(PORTUGAL)

VITOR FERNANDES disse...

Olá. Seu bolgue é magnifico. Graças a ele estou a beber a riquissima cultura brasileira. Quanto ao Seci faz parte das minhas memórias de infância quando acompanhava pela televisão uma serie infantil brasileira. O Sítio do Pica-pau amarelo.

Fatima disse...

Vc é muito engraçada Silvana!
bjs.

Ginha disse...

Cara Prof Silvana,

Tomei conhecimento de seu blog através do que comentou no blog de minha grande professora Divanira. Logo me senti convocada a conhecê-lo melhor. Assim como vc, acredito que " nós professores temos a faca e o queijo na mão", temos conteúdo para transformar o mundo!! Voltarei aqui, sempre que puder, acreditando que encontrarei histórias que alimentarão nosso sonho!!!
Abraços
Ginha

ROSA GLACE disse...

Saci urbano,não tem graça o que encanta é a magia do folclore,especialmente as crianças que conhecem o personagem do sítio.abçs

Bethânia Santos de Aquino. disse...

Adorei, Silvana!
Parabéns pelo blog!
Tudo de bom em sua vida!
Bjs, Bethânia Santos.

http://bethprof3001.blogspot.com/

Henry Evaristo disse...

Nossa! Muito bom seu blog. O apanhado de lendas de nosso folclore é incrível. Precisa de tempo pra ler tudo. Parabens!

Quero te agradecer a visita e o comentário na Câmara dos Tormentos e dizer que é sempre muito bom a gente ouvir e saber como ainda existem pessoas entusiasmadas com o universo educacional em nosso país, e empenhadas em contribuir de alguma forma para tentar sanar suas mazelas.

Abraços!

Henry Evaristo

www.camaradostormentos.blogspot.com

ZildaeAntonio disse...

Oi, Silvana
Adorei o seu Post. Como vc sabe, estou sempre disposta a aprender e recordar no seu "Foi desse jeito que eu ouvi dizer" foi maravilhoso!
Um abraço e ótimo fim de semana, antecipado!
P.S. Deixei um selinho para vc no meu Blog, espero que goste!

Graça disse...

Gostei muito do seu texto, Silvana.

Beijinhos

Licínio Filho disse...

Oi Silvana,
adoro a lenda do Saci, moleque tinhoso.Na infância conheci um garoto negro cujo o apelido era "SÁ", eu o chamava de Saci e ele com o sorriso mais maroto me respondia:
_ Saci não, safadinho e caía na gargalhada.
Era ou não era o Saci?rsrsrsrsrs...meu velho amigo Sá...
abração.

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

Silvana,

Falando em Saci lembrei da Caipora... aff, como eu tinha medo!

Beijo imenso, menina linda.

Rebeca


-

Du disse...

Oi moça, tudo bem? Vim agradecer sua visita e comentário lá no meu blog, que bom que gostou, eu também gostei muito do seu, é muito informativo, principalmente porque estou bem longe da realidade que você mostra aqui, estamos no oposto do país, uma da outra, isso é muito legal!

Seja sempre bem vinda no meu blog, viu?

Beijão!

 A moça do sonho 

Telma disse...

Espero que tenha resolvido a situação da claridade da tela do seu pc.
Gostei deste espaço que decididamente faz a diferença! Comecei a ler e me transportei à minha infância, minha adolescência, meus livros.
A proposta me convenceu e já estou seguindo...
Forte abraço!

Dalinha Catunda disse...

Olá Silvana,
Obrigada pela visita e é muito bom ter na rede mais pessoas divulgando a cultura brasileira.
Dalinha Catunda

alegria de viver disse...

Olá Silvana
Mais uma lenda linda conhecida, mas não sabia que tinha chegado na cidade.
Não sei se isso é bom ou não , mas penso que as matas estão tão raras que acaba afastando tudo de lindo, que existe nelas.
Obrigada pelas palavras de carinho.
Com muito carinho BJS.

Maria Teresa disse...

Realmente, Silvana, o saci é o reflexo de nossos receios, de nossas idiossincrasias. Maroto, viu?
Abraços dos meus botões,
Maria Teresa

Eliane disse...

Olá Silvana!
Gostei do seu blog e da maneira como você conta as histórias.Belo trabalho!
Agradeço seu comentário no meu blog.
Um abraço!

Ângela Coelho disse...

Silvana! Vim agradecer tua visita no meu cantinho. És privilegiada pois dizes que ouves o canto dos passarinhos, nada melhor que viver perto da natureza.
Este Saci Pererê sempre aprontando das suas.
Vou te lincar no meu blog.

Vanessa disse...

Olá Silvana! Muito, muito, muito interessante seu blog! Outra hora ou entrar com mais tempo para ler seus posts... Desde já agradeço por ter escolhido meu blog para ler!
Beijosss
Vanessa
www.construindo-conhecimento.blogspot.com

Pedro Antônio disse...

Muuuuito legal! Parabéns!

Também estou por aqui!

Te espero na Torre!

Um abração!

Pedro Antônio
www.atorremagica.blogspot.com

Antonio disse...

Achei muito interessante a idéia do blog e com certeza,vou acompanhá-lo..seria bom que esse texto chegasse até as novas gerações que curtem mais o hallowen do que o folclore brasileiro..desejo todo o sucesso ao seu blog...

Bordados e Retalhos disse...

Adorei esse blog. Parabéns!Bjs

Flor ♥ disse...

KKKKKK adorei esse "Saci insaciável"! Até ele há aderiu ao consumismo...

Uma noite e paz, querida!
Bjs.

Márcia Maralhas disse...

Adorei seu blog! Foi um prazer recebê-la no meu... Menina... sabe que estou sendo vítima de um Saci? Acho que porque não lhe permiti receber alguns presentinhos!!!!!!rssrsr Fique com Deus e saiba que voltarei aqui todos os dias! Bjs

Alanzão disse...

Oieeee ...tava eu blogueando por ae e acabei aqui no seu espaço....toquei a campanhia limpei os pés e entrei...po..mó barato!! Legal mesmo..pode voltar? =D

Saci eu gostava da história e bem lembrado essa migração saci-pererista para a caidade, existem casos que para sobreviver além de traquinagem querem se prostituir...não tem muito caso, pois a posição "de três" não agrada..

Poootzzzzzsz....foi mallll..piadinha amarela fracaa..mas irresistivel!!

Is we in the tape

♆ Anjo Da Noite ♆ disse...

Já estou a acompanhar vosso blog!

Mas de momento, devido ao avançado da hora, dei apenas uma breve "volta" por ele, o lerei durante o dia com mais calma.

Agradeço os elegios feito e o comentário postado em meu blog!

Um abraço a ti... e fique em paz.

RANGEL JUNIOR disse...

Ah, pois esse moleque visita minha casa, aqui em Campina Grande, quase todos os dias. Ainda não o vi, mas que ele ronda por aqui tenho certeza. Só falta aos outros reconhecer, mas os efeitos de sua passagem estão registrados.
Magnífico!
Rangel Junior

www.rangeljunior.com.br

Silvana Mello disse...

Wisky escocÊs?? Esse saci tá muito esperto. rsrsrs bjinhoss

Miguel disse...

Amiga, também eu contactei pela primeira vez com essa personagem maravilhosa no saudoso Sítio do Pica Pau Amarelo. Mas foi bom aprender algo mais sobre tao interessante personagem.

Gislene disse...

OLÁ, SILVANA
AMEI...FICOU ENGRAÇADO!
OLHA, ACHO QUE TENHO UM SACI POR PERTO!
DE REPENTE AS COISAS SOMEM?!
UM ABRAÇÃO, BEIJOS E PARABÉNS PELO BLOG!
GISLENE.

Daniel Savio disse...

Hua, kkk, ha, ha, aff, será como que ficaria os Sacis urbanos se adotassem um estilo Paty e emo e de vida?!

Hua, kkk, ha, ha, brincadeira com um fundo de extrapolação...

Fique com Deus, menina Silvana.
Um abraço.

Denise Guerra disse...

Oi Silvana, tô de volta. Adorei sua história do Saci, nunca tinha ouvido falar em Saci urbano, mas, tem tudo haver. Trouxe pra vc uma referência do pesquisador Nei Lopes sobre o Saci em sua Enciclopédia da Diáspora africana: "(...)Embora tido como mito de origem ameríndia, várias de suas características o aproximam de figuras da mítica iorubana:a forma do barrete e as traquinagens remete a Exu; sua compleição física, a perna única e seu domínio preferêncial, as matas, o aproximam de Arôni, duende iorubano ligado a Ossãim. A língua iorubá registra um vocábulo ÀSASI, pertencente ao campo semântico da magia e do sortilégio." Obrigada pela beleza de pesquisa que vc faz! Um forte Abraço! Denise Guerra. http://afrocorporeidade.blogspot.com

VELOSO disse...

Andei passeando pelo seu blog e voltarei DEIXE O ENDEREÇO NO MEU BAÚ VALEU!