domingo, 13 de setembro de 2009

A COBRA NORATO.

 
É uma das mais conhecidas lendas do folclore amazônico.
 
A cobra Norato é um jovem encantado que durante a noite se desencanta e vira gente, assumindo sua condição humana.
A lenda diz que uma cabocla de nome Zelina deu à luz um casal de gêmeos: Honorato e Maria Caninana, duas cobras.
 
Jogou-as no rio, onde se criaram, mas Maria Caninana vivia fazendo malvadezas até que foi morta pelo irmão, que tinha bom coração.
 
Sempre que assumia a forma humana, ele ia visitar sua mãe, a quem implorava que o desencantasse.
 
Para que o encanto fosse quebrado, ela deveria chegar ao corpo adormecido da serpente, pôr um pouco de leite na sua boca e ferir-lhe a cabeça, de forma que sangrasse.
 
A mulher, por medo, nunca chegou perto do réptil, até que um soldado da guarnição da ilha de Cametá livrou o jovem da maldição.
 
Honorato, é um rapaz encantado em uma cobra-grande e que habita no fundo do rio. Aparece no Pará.
 
Outra Versão, conta que em uma certa tribo indígena da Amazônia, uma índia, grávida da Boiúna (Cobra-grande, Sucuri), deu à luz a duas crianças gêmeas.
Um menino, que recebeu o nome de Honorato ou Nonato, e uma menina, chamada de Maria. Para ficar livre dos filhos, a mãe jogou as duas crianças no rio.
 
Lá no rio eles se criaram. Honorato não fazia nenhum mal, mas sua irmã tinha uma personalidade muito perversa. Causava sérios prejuízos aos outros animais e também às pessoas.
 
Eram tantas as maldades praticadas por ela que Honorato acabou por matá-la para pôr fim às suas perversidades.
 
Honorato, em algumas noites de luar, perdia o seu encanto e adquiria a forma humana transformando-se em um belo e elegante rapaz, deixando as águas para levar uma vida normal na terra.
 
Para que se quebrasse o encanto de Honorato era preciso que alguém tivesse muita coragem para derramar leite na boca da enorme cobra, fazendo um ferimento na cabeça até sair sangue. Mas ninguém tinha coragem de enfrentar o enorme monstro. Até que um dia um soldado de Cametá (município do Pará) conseguiu libertar Honorato do terrível encanto, deixando de ser cobra d'água para viver na terra com sua família.


Saudações Florestais !

12 comentários:

Rosan disse...

Acho que morar no sul, não conhecia essa lenda, adorei é muito boa.
Vou contar para o meu filho menor que adora tudo que é relacionado a cobras.
Obrigado por mais essa preciosa história.
Saudações.
Rosan.

Anabela disse...

corajoso esse soldado,nem a mãe teve coragem,bjs

Dani dutch disse...

OI Tudo bem?
Eu também não conhecia essa lenda, e adorei seu blog, vou voltar mais vezes
BJusss

heli disse...

Silvana.
Eu também não conhecia essa lenda.
Tenho horror a cobras...hehehe

Seu trabalho de pesquisa e resgate da nossa cultura popular é muito importante.
Saudações florestais.
heli

micael disse...

Contos e lendas de um Amazonas, para nós, misterioso;
De um Brasil encantado.

Bom Domingo

Micael e Conceição

Blog do Óbvio disse...

Silvana, seu blog é maravilhoso! É de utilidade pública. Adorei. Nem vou seguí-lo, vou mesmo é perseguí-lo. Um carinhoso e amigo abraço com saudações florestais. Manoel.

Gina disse...

Não sei como você me achou, mas gostei de vir parar aqui no seu blog.
Já passeei por todo ele e descobri muitas afinidades. Gosto das curiosidades culturais, tenho uma filha com o seu nome, a sogra é do Amazonas, adoro cupuaçu, tambaqui, pirarucu e por aí vai... Ah, sou do Rio, embora more atualmente em Curitiba.
Você tem imagens belíssimas, muitos textos interessantes e pertinentes.
Volta e meia menciono alguma lenda no blog, que é de culinária e flores. Não importa crer ou seguir, importa é deixar o pensamento livre de preconceitos e deixar-se seduzir pelo imaginário, que torna tudo mais poético.
Pelos detalhes acima, penso que posso encerrar, também, com saudações florestais!
Bjs.

Tais Luso de Carvalho disse...

Nossa, esse blog é Brasil! Voltarei para te ler, estou passando para conhecer teu cantinho e agradecer a gentil visita.

bjs
tais luso

PATRICKÍSSIMO disse...

Olá

Curumim está chamando por você no metro quadrado das artes!

Cunhatã quer contar a você sobre algo!

Não se atrase.

Estive por aqui!

Teresa disse...

Ola!amiga
também foi desse jeito que eu ouvi dizer, sobre cobra norato.
passei pra te dar um bjo no coração
Teresa Grazioli

Marcos Valerio disse...

Eu também ouvi falar desse jeito. Ótimo blog, também ótima frequência por aqui!

Impressões disse...

Obrigada pela visita em meu blog, adorei o seu! Serei frequente aqui.
Um beijo e ótimo dia!