terça-feira, 15 de setembro de 2009

O MUIRAQUITÃ.

Muiraquitã é o nome que os índios davam a pequenos objetos (geralmente representando rãs ou sapos), trabalhados em pedra de cor verde, jadeíta, jade ou nefrita, podendo existir em outros minerais e de outras cores. 
Conhecidos desde os tempos da descoberta, foi entre os séculos XVII e XIX que se tornaram mais procurados, sendo atribuídas qualidades de amuleto ou talismã e ainda virtudes terapêuticas. O muiraquitã atraía sorte para os seus possuidores e também curava quase todas as doenças.

Pleno de exotismo e mistério, o artefato encontrado na região paraense do Baixo Amazonas, em especial nas proximidades de Óbidos e nas praias dos rios Nhamundá e Tapajós, é atribuído às Icamiabas, lendária tribo das Amazonas, mulheres guerreiras que
viviam sem marido.
  Bem, foi desse jeito que eu ouvi dizer...

Estes batráquios eram confeccionados pelas índias que habitavam às margens do rio Amazonas. 
As belas mulheres nas noites de luar em que clareava a terra, se dirigiam a um lago mais próximo e mergulhavam em suas águas retirando do fundo, bonitas pedras que modelavam rapidamente e ofereciam aos seus amados, como um verdadeiro talismã, que pendurado ao pescoço, levavam para caça, acreditando que traria boa sorte e felicidade ao guerreiro. 
Só sei que até nos dias de hoje, muitas pessoas acreditam que o Muiraquitã traz felicidade, considerado um amuleto de sorte e de boas novas para quem o possui. 
O Muiraquitã apresenta também outras formas de animais, como jacaré, tartaruga, onça, mas é na forma de sapo a mais procurada e representada por ser a lenda mais original.
As Icamiabas ofertavam a seus parceiros Guacaris, tribo mais próxima de nossas Amazonas, após o acasalamento na festa dedicada a Iaci, entidade considerada mãe do Muiraquitã e que anualmente durava dias. 
Depois de manterem relações sexuais, as Icamiabas mergulhavam até o fundo lo lago espelho da lua, nas proximidades das nascentes do rio Nhamundá, perto do qual habitavam as índias, nação das legendárias mulheres guerreiras que os europeus chamavam de amazonas (mulheres sem maridos), para receber de Iaci o famoso talismã, o qual recebia as bênçãos da divindade. 
A lenda diz também, que se dessa união nascessem filhos masculinos, estes seriam sacrificados, deixando sobreviver somente os do sexo feminino.


Saudações Florestais !

12 comentários:

Rosan disse...

Já ouvi falar desta lenda,
muito bonita poe sinal.
É muito bom relembrar.
um beijo
Rosan

Marcos Valerio disse...

Lenda muito interessante!

angela disse...

Silvana
Muito bonito e original seu blog. Adoro essas lendas indiginas e fico feliz que você as escreva aqui. Muita ente não as conhece e são tão lindas.
Parabéns
beijos

Blog do Óbvio disse...

Silvana, tenho aprendido muito sobre as coisas mais originais de nosso país em seu blog. Isso é maravilhoso, querida amiga. Beijos e saudações florestais! Manoel

Sônia Brandão disse...

Vim agradecer a visita e conhecer o seu espaço. Gostei muito.

Acho muito bonita essa e muitas outras lendas indígenas.

bjs

Anabela disse...

Muito linda esta historia!

siusi disse...

eeei legal seu blog!!!!

siusi disse...

vim ver sobre muiraquitã, legal seu blog!!!

Anônimo disse...

Obrigado por me ajudar, eu nao sabia nada sobre o muiraquitã e agora que eu comprei um ja posso responde quando me perguntaren o que significa isso obrigado mesmo.

Mayara Silva disse...

tenho um amuleto desse o MUIRAQUITÃ, acredito q ele sempre me deu e me dah muita sorte, ñ me separo dele por nada,pôs sou muito supertiosa.

Mayara Silva disse...

eu tenho um amuleto desse o MUIRAQUITÃ, acredito q ele me deu e ainda me dah muita sorte, não me separo dele por nada,pôs sou muito supertiosa.

Anônimo disse...

Lenda muito bonita , muito bom também encontra lá e ver que está em um blog perfeito !