sábado, 24 de outubro de 2009

O BOTO ROSA.

Na mitologia Amazônica, encontramos o Boto Rosa, que tem o poder de emergir das águas do rio a noite, e se transformar num belo homem, para seduzir as muheres que se sentem atraídas pelo seu estranho fascínio. Apresenta-se sempre de terno rosa ou branco e traz um chapéu também rosa ou branco para ocultar os orifícios que estão em sua cabeça e pelos quais respira.

A lenda do boto rosa está ligada aos ribeirinhos, às festas juninas, aos bailes caseiros e populares, quando então, todos se encontram para as festividades e as moças colocam seus trajes mais bonitos, se enfeitam e aproveitam para namorar, enquanto seus pais conversam distraídos e alheios a tudo.
Nessas noites, geralmente de luar, o Boto aparece em forma de um homem alto, bonito, com um chapelão na cabeça.
Gentil e cavalheiro, todas as moças ficam encantadas e se deixam levar por sua beleza. E ele então, escolhe a mais bonita e a leva para a praia ou a beira do rio.
E ali, tece e acontece. E amor vinga de uma maneira, simples e direta, mas cheia de encanto e magia. Só que depois, some e nunca mais é visto pelas redondezas e a garota carrega no ventre o fruto de uma noite de encantamento sem no entanto mostrar-se arrependida do ato consumado.
Dizem que, geralmente nasce um menino, o filho do Boto.

Tela: Boto Rosa - Lenda da Amazônia
Artista: Regiane Bassani

20 comentários:

Anabela disse...

esta lenda arrepia!Entao só de imaginar os furos na cabeça,aaaaiiiiiii,que horror!Mas que o homem deve ter encanto ai isso deve...,bjs

Daniel Savio disse...

Hua, kkk, ha, ha, penso que furo na cabeça seria os menores dos problemas...

Fique com Deus, menina Silvana.
Um abraço.

Anônimo disse...

Silvana, que gotoso o seu "cantinho de histórias", parabéns! Fico imaginando o quão encantador deve ser o "homem boto", penso que alguém muito especial... Fiquei contente pela sua visita em meu espaço, é muito bom contatar pessoas que lutam por um mundo melhor. Como no vídeo que postei hj no meu espaço angels crist eu te digo: continue...continue...
Um grande abraço.

Angela Cristina disse...

Desculpe, coloquei errado em meu comentário que saiu como anônimo.

Teresa disse...

Ola!Silvana
amiga, passa no meu blog, tem vários prêmios pra vc
bjos
Teresa Grazioli

Andréa Amaral disse...

Se o boto for igual ao Carlos Alberto Riccelli, quando atuou no filme sobre esta lenda, até eu quero um encontro em noite de luar.

REGINA GOULART SANTOS disse...

Linda a lenda do Boto Rosa.
Mexe com a imaginação poética feminina.
Que todos os espíritos da Floresta Amazônica, mantenham vivas suas lendas.
Muita Luz
Regina Goulart

Emoções disse...

Silvana!
Seu blog está maravilhoso!
Gosto muito de vir aqui.
Parabéns!
Bjss

Marcos Oliveira disse...

Parabéns pelo trabalho que realiza em seu Blog. Muito bom!
Saudações Florestais!

Educador que não cala! disse...

Olá Silvana,
Fiquei encantado pelo blog, como as moças pelo boto. Adoro contar histórias para os estudantes, em um período cada vez mais mediado por coisas, é importante esse resgate, como disse nosso saudoso Walter Benjamin (o Narrador). Fiquei contente por me seguir, e não perseguir, como faz o nosso governante, em São Paulo. Vou segui-la também, se é que me classifico estou entre os 'bons', rs.

Maria Teresa disse...

Lembrei-me logo do Macunaíma e de suas fantásticas descobertas no coração da floresta. Mário de Andrade, se estivesse por aqui, estaria orgulhoso de você! Beijo.

Marisa Fontana disse...

Silvana,fiquei feliz com sua visita no meu blog. Vim aqui agradecer. Dei uma espiadinha rápida na sua página (estou sem tempo hoje),mas parece que esse vai ser o começo de uma longa conversa.

Bjs.

Marisa

Elizabeth disse...

Olá Silvana,
Seu blog é, simplesmente, maravilhoso, tanto na arte quanto na escrita.
Abraços.

Edson Moreira disse...

Silvana, muito precioso o seu blog e muito mais são as nossas lendas, nosso imaginário - obrigado por divulga-las. Quanto ao boto, sempre me remeteu às sereias de Homero... e da coragem de Ulisses em confronta-las. Acho que diariamente temos botos e sereias nos seduzindo - não digo sexualmente - para sairmos da nossa trilha. O Ser dono de si é o Ser dono dos seus desejos. Agra dá licença qie vou continuar a passear pelo seu cantinho. Grande beijo.

Anônimo disse...

Jorge Luiz -Irecê-Ba.

Gostei muito do seu blog, parabéns e sempre estarei visitando, obrigado por ter a oportunidade de ver mais um trabalho bem elaborado na net. Saudações sertanejas.

Andréa Amaral disse...

Oi de novo e saudações florestais...
Vim só dizer que quando quiser falar "comigo", ou deixe o comentário no meu blog pessoal, O indagações virtuais ou use a minha página no Autores S/A.
Estou dizendo isso pois vc postou o comentário sobre o boto, na página de texto de um outro autor, o João , e ele não deve ter entendido nada...basta clicar no meu nome que entrará nos meus textos. De qualquer forma, obrigada e bom fim de semana.

Maria Zélia disse...

Olá Silvana!
Agradeço a sua visita ao meu jardim e pelas palavras de incentivo. Como você, já estou sentindo os efeitos de ficar até tarde no computador, mas a curiosidade aliada à vontade de aprender não me deixa parar.
Adorei ler algumas das suas histórias( ainda não deu tempo de ler todas), trabalhei Folclore com crianças pequenas e foi bom relembrar. Também me encanto com a riqueza de nossas lendas.
Continue nos dando esta alegria.
E viva o verde!!!

Adrianne Ogêda disse...

Que linda a ilustração que acompanha o reconto do Boto Rosa. Legal Andreia lembrar do Ricelli na pele do boto, inesquecível.

Nadir disse...

Muito bom seu blog.... há muito tempo não lia estas histórias.. faz recordar a infância... será que posso publicar algumas no meu blog?

fénix renascida disse...

Estou a adorar passar por aqui!
Quão rica é a nossa cultura popular!
Um abraço.