terça-feira, 27 de outubro de 2009

A LOIRA DO BANHEIRO.

Lendas urbanas, mitos urbanos ou lendas contemporâneas são pequenas histórias de caráter fabuloso ou sensacionalista, amplamente divulgadas de forma oral, por e-mails ou pela imprensa e que constituem um tipo de cultura moderna. 
São frequentemente narradas como sendo fatos acontecidos a um "amigo de um amigo" ou de conhecimento público.

Muitas delas já são bastante antigas, tendo sofrido apenas pequenas alterações ao longo dos anos. Muitas foram mesmo traduzidas e incorporadas a outras culturas. É o caso de, por exemplo, a história da loira do banheiro, lenda urbana brasileira que fala sobre o fantasma de uma garota jovem de pele muito branca e cabelos loiros que costuma ser avistada em banheiros, local onde teria se suicidado ou, em outras versões, sido assassinada.

Outras dessas histórias têm origem mais recente, como as que dão conta de homens seduzidos e drogados em espaços de diversão noturna que, ao acordarem no dia seguinte, descobrem que tiveram um de seus rins cirurgicamente extraído por uma quadrilha especializada na venda de órgãos humanos para transplante.

Muitas das lendas urbanas são, em sua origem, baseadas em fatos reais (ou preocupações legítimas), mas geralmente acabam distorcidas ao longo do tempo.

Suas características principais seriam:

* Uma forma narrativa (geralmente uma pequena história, porém bem estruturada)

* Procura sempre se autenticar por meio de testemunhas e provas supostamente existentes

* As pessoas que as contam geralmente às ouviram de alguém e quando repassam a história costumam confirmá-la como se tivesse sido vivida por ela mesma

Com o advento da Internet, muitas lendas passaram a ecoar de maneira tão intensa que se tornaram praticamente universais.


A loira do banheiro é muito famosa entre os alunos de escolas da rede pública na cidade do Rio de Janeiro.
Conta a lenda que uma garota muito bonita de cabelos loiros com aproximadamente 15 anos, sempre planejava maneiras de matar aula. Uma delas era ficar no banheiro da escola esperando o tempo passar.
No entanto um dia, um acidente terrível aconteceu: a loira escorregou no piso molhado do banheiro e bateu sua cabeça no chão. Ficou em coma e pouco tempo depois veio a falecer.
No fim de tudo isso, a menina não se conformou com seu fim trágico e prematuro, sua alma não quis descansar em paz e passou a assombrar os banheiros das escolas.
Muitos alunos juram ter visto a famosa loira do banheiro, pálida e com algodão no nariz para evitar que o sangue escorra. A loira do banheiro é uma história brasileira muito contada nas escolas públicas.
Muitos alunos juram que viram a loira do banheiro. Ela têm pedaços de algodão no nariz para evitar que ele sangre.
Mas cuidado, nunca aperte a descarga por três vezes e nem chute o vaso sanitário com força, pois pode ter uma loira a sua espera, pronta para te atacar. 
Para a Loira do Banheiro, aparecer bastava simplesmente realizar esse ritual para que a horripilante, fantasmagórica e sangrenta aparecesse.

Saudações Florestais !

36 comentários:

Marcelo Mayer disse...

bom seu espaço!
em minha cidade de infância era o corcel vermelho que tirava meu sono!

Daniel Savio disse...

O engraçado que a Loira em si deveria ser um motivo de não matar a aula, mas ela não ajuda em nada sobre isto...

Fique com Deus, menina Silvana.
Um abraço.

Renato Monteiro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Renato Monteiro disse...

Olá, Silvana!

Obrigado pelos comentários e volte sempre.

Quanto à loira, até que encontrar ela pode não ser tão ruim assim... heheheh.

Já estou seguindo você!

Bjs!

Licínio Filho disse...

Oi Silvana,
vim conhecer seu blog e já fiquei fã, muito legal.
As lendas urbanas povoam o imaginário das pessoas em vários lugares. Nasci e me criei em Belo Horizonte onde as lendas urbanas se proliferaram por décadas. A última que me lembro foi a do "Capeta do Vilarinho". Juram que o coisa ruim apareceu em um baile funk na região de Venda Nova...rsrsrs...
Vou criar um link de seu blog lá no "Daqui de Pitangui".
Depois eu volto para curtit mais estes escritos.
Abraços.

Tatiane Trajano disse...

Essa loira do banheiro me lembrou um personagem que tamném assombra os banheiros do filme Harry Potter, mas conhecida como a "murta que geme". Acho que é mais ou menos isso...

Lembro que eu me assustava muito com a lenda da "Maria Florzinha". Já ouviu algo sobre ela?

*Obrigada pela visita no BaLaio, volte sempre!

Beijos

Dulce disse...

Silvana

O Em Prosa e Verso, em seu primeiro aniversário, tem um selinho comemorativo à sua espera. Passe para retira-lo e para brindar conosco esta data.
Beijos

Andréa Amaral disse...

Hummmmm, adoro lendas urbanas. E aquela da loira que sempre pega um taxista que a deixa em frente ao cemitério onde mora e quando ele se vira, ela já se transformou num esqueleto e seus cabelos caem. Amúúú!!!!

Regina Fernandes disse...

Gosto muito das lendas urbanas. Na minha infância ouvia muito uma parecida com esta. Gostei demais!

Bjs
Linda terça prra você.

Fatima disse...

Ai que meda!!!!!!!!!!!!!!
Bjs

Elizabeth disse...

Olá Silvana,
Fantático!
Abraços.

Emoções disse...

Boa tarde Silvana!
essa lenda faz o maior sucesso aqui em Santa Catarina.
No Colégio onde trabalho as crianças conhecem como "Maria Sangrenta".A história é a mesma e as crianças acreditam e sentem muito medo.
Gostei de reler.
Bjss

Viviane Patrice disse...

Adorei sua visita e mais ainda er conhecido o seu cantinho! Maravilhoso! Voltarei aki muitas vezes..... bjs

♂ Ͼaṫia Ṃarẋ ♫ disse...

Super legal o seu espaço, adorei sua visita Sil, posso te chamar assim? Profª de português? era e ainda é a matéria que + gosto... e é bom ter contato online com uma profª de português rsrsrsrs quem sabe vc possa me dar algumas dicas qdo houver erros de escrita? não vamos começar a contar agora , pois já abreviei quase toda a msg rsrsrs domingo passado fui ao museu da língua portuguesa e fiquei encantada!Vc já foi? Eu amei a praça da língua, local onde nos penetrenamos no mundo das palavras... bjos e apareça!

Blog da Zalines! disse...

Oi Silvana!
Muito legal o seu cantinho também!
Interessante resgatarmos estas histórias.
Fique com Deus!
Abraços

Coisas de Clarita disse...

ola conhecendo seu blo, meu filho vai adorar ele.......... adora coisas curiosas... bjos

as santinhas disse...

oi silvana, em primeiro lugar, gostamos muito de tua visita: adoramos comentá-á-á-á-rios (os de três palavras termina tãão depressa - não estamos dizendo com isso que apreciamos a quantidade e esquecemos a qualidade). estamos te seguindo também, não para cumprir com uma obrigação, mas porque teu blog é muuuuito interessante. (nós gostamos da mitologia que deve ter - a professora poderá nos ajudar - algum parentesco com as lendas?
em segundo lugar, gostaríamos que assim que os olhinhos estiverem mais fortes, viesses participar da nossa promoção NATAL SANTA PATRÍCIA. sem ônus algum e são poucas as regrinhas.
voltaremos para aprender mais.
abraços.@)@

Flora Maria disse...

Essa lenda urbana deixou de cabelo em pé a geração da minha filha, que estudava em colégio particular, lá pelos anos 70 ou 80.
Sempre "alguém" tinha visto a tal loura.
Foi um horror !

Beijo

Flora Maria disse...

Essa lenda urbana deixou de cabelo em pé a geração da minha filha, que estudava em colégio particular, lá pelos anos 70 ou 80.
Sempre "alguém" tinha visto a tal loura.
Foi um horror !

Beijo

Anabela disse...

Ja nao vou mais a casaa de banho publicas sozinha,nao va a loira aparecer me,bjs

alegria de viver disse...

Olá querida
Não conhecia essa lenda, muito interessante, e muito fantasmagórica.
Obrigada pelas palavras que deixou no meu blog.
Com muito carinho BJS.

Chocolate Prestigio disse...

Obrigada por comentar no meu blog =)
beeeijos

analice alves disse...

nossaaa ...na minha época de adolescência ...todo mundo tinha medo da tal loiraa!!! não usava o toalet da escola sozinha de jeito nenhum ...!!!adorei o assunto me fez relembrar o passado muito feliz!! bjussss!!!

Impressões disse...

Comentava esse final de semana com meus filhos essa lenda. Lembro-me que não ia sozinha ao banheiro da escola. Rs. Essa lenda nunca irá acaber pelo jeito.
Abraços!

REGINA GOULART SANTOS disse...

Existem também as loiras de branco que aparecem em antigas repartições públicas centenárias e museus... pelo menos é o que o povo conta e muitos dizem tê-la visto.
Bjs.

Felina Mulher disse...

Um dia meu filho contou esta lenda para minha filha, e quando ela foi ao banheiro se olhar do espelho, eis que ele aparece por tras com o nariz cheio de algodao e ela quase morreu de susto...kkkk
Adorei Silvana!!

Beijos meus;

Paulinha disse...

Oiie... obrigada pelo elogio...

gostei mt so seu blog... aqui no interior de minas era a mulher do algodão doce do banheiro... hausheuhaushuehauhs
Não me lembro bem, acho q tinha que se apertar a descarga 3 vezes tb e dizer alguma palavra, e ela não aparecia soh na escola, era em qualquer banheiro... só me lembro que tinha medo.. hahaha


Beeijo!

Miriam disse...

Aqui na minha cidade também tem uma história estranha de uma mulher que foi morta no dia do casamento e aparece na estrada para os camioneiros.
Lindo seu blog. Adoro!
BJKS carinhosas

Fabiano Mayrink disse...

Eu lembro desta lenda, vc acredita que ja fiz quando era criança este negocio no banheiro da escola? aqueles banheiros enormes com muitas portas e azulejos me dao arrepios... um dia desses fui em uma empresa grande que tinha um banheiro desses bem antigos as luzes estavam apagadas entrei e arrepiei todo, estou arrepiado neste momento so de imaginar, as vezes é gostozo a sensaçao rs mais é tenebroso realmente...


abraços!

Silvana Mello disse...

Tinha que loira??rsrsrsr Aiaiaia. bjusss

Lu Martins disse...

hahaha Essa loira já me fez pensar 2 vezes antes de ir ao banheiro na escola! Quando a gente estava sozinha então, entrava e saía rapidinho pra não correr o risco dela aparecer... coisas de criança rsrs

Engraçado, parece que essa lenda urbana nunca vai desaparecer.

Saudações Florestais!

César Dorneles disse...

Olá, Silvana!
Seu blogue é muito bonito e de muito conteúdo! É isso aí, temos que valorizar nossa cultura tão rica e diversificada.

Socorro Meireles disse...

Olá Silvana,
Adorei seu blog! Meu filhote Gabo tem 6 anos e é apaixonado por lendas e lemos juntos as lendas urbanas que vc publicou e outra regionais e que ele mais gostou foi a do Chibamba. Aqui no Piauí temos um universo de lendas regionais e uma das mais famosas é do Cabeça de Cuia, vc conhece?
Mas a lenda que mais adoro é a lenda do Curupira: Protetor da floresta e dos animais, principalmente, dos que vivem em família...adoro, adoro.
Beijo Grande!
P.S. Seu blog já está entre meus favoritos.

jace disse...

Ah! Só agora entendo! No ano passado eu trabalhei numa escola de 1ºgrau, onde também há Educação Infantil, que é onde trabalho. Uma aluna estava sofrendo horrores, segundo a mãe, porque a coleguinha lhe havia contado sobre essa tal "Loira do banheiro!" Nem queria ir à escola de tanto medo...
Minha filha está me dizendo que há também a "Loira do Ralo, do espelho e a Loira do Bonfim" Todas aki de BH.
Cada uma, tem suas história horripilantes!

PROFESSORA LUCIANA disse...

Gostei do seu blog!! Muito interessante seus textos. Vou indicar para meus alunos. Parabéns pelo seu trabalho!!!

Anônimo disse...

isso sim que eu chamo de lenda
na historia que conheço a loira não morreu na escola ela morreu em um wc se olhando no espelho ele foi assassinada seus olhos arancados sua boca custurada ela deveria ter uns 15 anos mesmo
e então ela tentou escrever seu nome com o próprio sangue
mas porém ela não conseguiu
e então ela aparece no espelho ela sai dele e começa até perseguir até que ela te mata e escreve com o seu sangue o seu nome
e sério isso aconteceu com a minha amiga ela morreu ano passado
ela foi encontrada no banheiro sem os dois olhos e com o corpo semi multilado.