segunda-feira, 26 de outubro de 2009

A LENDA DO SOL.


Para os índios o Sol era gente e se chamava KUANDÚ.

Kuandú tem três filhos: um é o sol que aparece na seca; o outro, mais novo, sai

na chuva e o filho do meio ajuda os outros dois quando estão cansados.

Há muito tempo um índio Juruna teria comido o pai de KUANDÚ.
Por isso este queria se vingar. Uma vez Kuandú estava bravo e foi para o mato pegar coco.
Lá encontrou Juruna em uma palmeira inajá. Kuandú disse que ele ia morrer, mas Juruna foi mais rápido acertando Kuandú com um cacho na cabeça.
Aí tudo escureceu. As crianças começaram a morrer de fome porque Juruna não podia trabalhar na roça e nem pescar. Estava tudo escuro.
A mulher de Kuandú mandou o filho sair de casa e ficou claro de novo.
Mas só um pouco porque era muito quente para ele.
O filho não aguentou e voltou para casa. Escureceu de novo.
E assim ficaram os 3 filhos de Kuandú, entrando e saindo de casa.
Portanto, quando é seca e sol forte é o filho mais velho que está fora de casa. Quando é sol mais fraco é o filho mais novo.
O filho do meio só aparece quando os irmãos ficam cansados.


19 comentários:

Daniel Savio disse...

Interessante a história, mas o agressor de Kuandú não foi castigado?

Fique com Deus, menina Silvana.
Um abraço.

Marjory disse...

Sil,
A história é mágica e sai da essências das almas dos índios. Para sentí-la, é necessário ter alma aventureira, e essa vc tem!! Ha se tem!!
É maravilhoso seu trabalho.
Parabéns!
Mil beijos!!

BOLG DA PROFESSORA CLEIDE disse...

Muito interessante seu Blog, muito bom o resgate da cultura de nosso povo. Seu blog será bastante útil para a realização de meu trabalho.
Abraço

Desmanche de Celebridades disse...

Que blog maravilhoso!!!
Obrigado pelo resgate dos povos "sem voz" desse país. É muito bom que tenham lugares onde possam existir. Seu blog é um desses lugares.

alegria de viver disse...

Olá querida
Vir aqui é estar numa aula de história, são maravilhosas as lendas.
Com muito carinho BJS.

Elizabeth disse...

Olá Silvana,
Adorei seu blog e vim novamente ler essas jóias que voce escreve.
Abraços.

Manoel José de Santana(Manoel Limoeiro) disse...

Gostei muito desse lindo espaço amiga. Vou continuar ti visitando. Um abraço de Manoel Limoeiro de Recife-PE.
Visites os Blogs abaixos:
http://www.comunidaderecife.blogspot.com/
http://www.manoellimoeiro.blogspot.com/

Recife-PE., 26 de outubro de 2009.

nereida disse...

Silvana,achei o seu blog interessantíssimo e não poderia deixar de indicá-lo ao selo "Meme"; passe lá no meu cantinho e pegue. É seu!
Uma semana maravilhosa!

Maria José disse...

Silvana. Adoro lendas e esse jeito gostoso de escrever. Prende a atenção. Amei o seu blog e sempre estarei por aqui. Beijos.

Verônica disse...

Linda história!
adorei o seu cantinho, ele é magico e maravilhoso...
sempre estarei aqui!!
Beeeijos

tereza ferraz disse...

Querida,
sempre estou por aqui!
Sou sua seguidora ha muito.
uma bela semana para ti

welze disse...

Como sempre, passear pelo seu blog é um aprendizado. Aprende-se de uma maneira tão gostoso que nem tem gosto de lição. Mas de amor e encanto. Deus continue lhe iluminando .

ROSA GLACE disse...

Como eu amo as lendas do nosso Brasil!E vc conta de forma atraente.Seu blog é realmente uma aula de história bjs

meus instantes e momentos disse...

virou mania voltar aqui.
tenha uma ótima e feliz semana.
Maurizio

walter disse...

Que grande aprendizado, este seu blog...
Maravilha, estou sempre esperando mais...

bjs
Walter

Felipe Braga disse...

Que bacana!
Uma fantasia que se confunde com a realidade. Mas... Será mesmo fantasia? A narração tem uma bela "cara brasileira".

Quanto a pergunta no primeiro comentário, acho que o agressor foi castigado, sim. O castigo está no seu próprio ato...

Foi um prazer passar por aqui. É certo que também voltarei.
Ah, recomendação médica é importante, mas eles exageram um pouquinho. rs

Beijos.

REGINA GOULART SANTOS disse...

É sempre muito bom passar por aqui.
Seu jeito de escrever, o resgate da cultura indígena, é fascinante.
Bjs.

Manu Brito . disse...

ah , fico feliz de saber que gostou , e quando puder leer mais , seja bem viinda :D

gostei muito e fica feliz novamente de saber que ainda existe pessoas que se importam com a cultura brasileira e se interessam de mostrar como as vezes é bom desviar a atenção de coisas fúteis e mergulhar em um mundo assim de lendas e historias inteeressantes!

beijos , te seguindo :D

hugo disse...

Te saludo con afecto y abrazo con alegría tu trabalho de pesquisa e resgate da cultura popular brasileira. Las personas y la tierra que tanto amó José Anchieta, se renuevan con tu obra de cada día.
Te regalo un fragmento de una poesía que José escribió para Santa Inés, y que bien puede ser para tí:
...
Vinde mui depressa
ajudar ao povo
pois com vossa vinda
lhe dais lume novo

...
tambem padeirinha
sois do vosso povo
pois como vossa vinda
lhe dais trigo novo.