segunda-feira, 19 de outubro de 2009

A GRUTA DOS AMORES.


Eu tive o privilégio de ter uma avó contadora de histórias. Dessa forma eu criei os meus filhos e pretendo também, contar para os meus netos quando os tiver.
 Esta é uma de suas muitas histórias contada todos os anos que ia passar as férias escolares na Ilha de Paquetá. Sim, eu fui criada nesta iilha cheia de mistérios e lendas...
 
Tudo começou no tempo dos índios Tamoios. 
Itanhantã ia em sua canoa pescar e caçar na Ilha de Paquetá, na Baía de Guanabara. 
Depois costumava repousava na sombra acolhedora de uma gruta.
Uma indiazinha, chamada Poranga, ia diariamente apanhar caça para Itanhantã - mas ele não dava a mínima pelota para ela! 
Todos os dias Poranga subia na pedra da gruta e cantava, esperando Itanhantã chegar, pescar, caçar e descansar. E todos os dias suas lágrimas caíam na pedra.
O canto e o choro de Poranga não amoleceram o coração de Itanhantã, mas suas lágrimas conseguiram abrir um buraco na pedra até que, certo dia, caíram sobre os olhos do caçador adormecido. 
Assustado, saiu correndo para a sua ubá.Quando avistou Poranga e disse:
 -"Cunhã-Porã", que quer dizer "moça linda".
No dia seguinte, ao voltar ao seu local de descanso, Itanhantã prestou atenção na linda voz da indiazinha e apaixonou-se por ela. Os dois foram felizes pelo resto de suas vidas. 
E as lágrimas de Poranga se transformaram na fonte de água que existe até hoje na Gruta dos Amores. 
Diz a lenda que quem quiser encontrar um amor para a vida inteira, basta tomar uma gota da água da fonte da Gruta dos Amores. 
 
Bem, verdadeira ou não, eu bebi da água e escontrei e o meu amor para a vida inteira.

27 comentários:

Silvana Mello disse...

Estou mal acostumada. Passo todo dia aqui para ler suas histórias. Acho maravilhosas! Bjinhosss

Anabela disse...

Não conheço essa ilha,nem de nome,mas imagino que deve ser linda,a lenda que nos contas é o tipo de historia que eu adoro,quando o amor acaba em bem,fico feliz por teres encontardo o amor para a vida,eu acho que tambem encontri o meu,daqui a uns anos voltamos a falar para te dizer se sinda estamos juntos,aahahahahaah,bjs

Fernanda disse...

Oie...
Passando pra desejar Bom Dia e Boa SEmana!!!!!!!!!!
Beijos

Cris Poulain disse...

Silavana,visitastes meu espaço,vi que tens mais de um blog.
Adoro contadores de histórias,pois normamalmnete,os blogs que bombam são de poesias.
aquele blog que visitastes é um blog novo,mas interessa mais aqueles envolvidos,pois contarei a história de uma equipe que envolve arte e entretenimento,mas gostaria que fosse minha seguidora no mei outro blog,onde falo de amores,algumas teorias que tenho,relções entre seres humanos,também poesias,mas,aquele,têm muito textos.
É https://minhastuasnossassingularidades.com/
não sei se coloquei o endereço certo,mas é um blog gostoso de ler,se puderes divulá-lo entre os teus seguidores.Volto para ler tuas histórias.Vou fazer login aqui,ok?
melhoras com os olhos.
beijjos da Cris.

Cris Poulain disse...

adorei a primeira história..........
Aquela do rio.

Regina Fernandes disse...

Paquetá é uma ilha mágica! Passei lá maravilhosos momentos de minha juventude.

Adorei a história!

Bjs
Ótima semana.

Felina Mulher disse...

Bom dia Silvana,

Vim agradecer e retribuir a visitinha que me fizeste. Adorei teu blog...eu tbm lerei tds as tuas histórias, ao contrário de ti ainda não sou võ, mas tenho grandes possibilidades de ser...kkkk...ler e escrever são meu hobby preferido além do meu trabalho é claro.Serei tua seguidora, pode apostar que sim.
Beijos...Saude é o que te desejo!!

FOTOS-SUSY disse...

OLA SILVANA, MARAVILHOSA POSTAGEM...VOTOS DE UMA BOA SEMANA!!!
BEIJOS DE AMIZADE,


SUSY

António disse...

Obrigado pelas suas amáveis palavras no meu blog. Farei por as merecer.
E, agora não sei como sair do mundo mágico do seu blog, uma verdadeira ilha de Encanto, longe do dia-a-dia da grande cidade.
O melhor é ficar por cá...
Saudações de Lisboa

angela disse...

História romântica e bonita.
beijos

Sandra Botelho disse...

Este seu cantinho é uma delicia e saborear suas histórias mais ainda!
Bjs!

Pelos caminhos da vida. disse...

Vim agradecer sua visita, obrigada,aceitei seu convite e cá estou a conhecer seu espaço.

Tudo o que vi e li aqui só posso te dizer que é um SHOW.

Tb me tornei sua seguidora.

Até!

beijooo.

meus instantes e momentos disse...

muito bonito teu blog. Vai virar vício voltar aqui.
Tenha uma ótima semana.
Maurizio

paula barros disse...

rsrs preciso beber uns litrinhos...

Uma história bem interessante. E que bom que encontrou o seu amor.

Obrigada pela visita. abraços

walter disse...

Queria amiga,
Muito obrigada por me ter adicionado.
Estou absolutamente maravilhado com seus blogues. Vou concerteza me perder por aqui... será mais uma forma de matar saudades de um país que eu muito amo; é como se fosse a minha segunda Pátria.
Já estive aí algumas vezes... sinto-me imensamente grato a esse país maravilhoso por ter deixado em mim, as melhores recordações da minha vida.

Beijo para você, e um grande abraço ao Nobre Povo Brasileiro.

Walter

Umbelina disse...

Admiro contadores de histórias. Parabéns pelo seu trabalho.
Boa semana

Conceição Duarte disse...

Minha amiga, como vai? Obrigada por passar por lá, fez muito bem, agora conheço também seu trabalho... suas histórias, e ter avó, é coisa muito boa!!! A gente não esquece jamais dos mimos dessa gente!
Um grande beijo, voltarei sempre, obrigada, CON

manuel afonso disse...

Que bela lenda. Acredito que todos os visitantes e turistas da ilha não deixam de beber da água da fonte.
É a minha primeira visita, mas fiquei seguidor e voltarei sempre.
bjs

nereida disse...

Silvana, boa noite! Quantas histórias (ou serão estórias?)encantadoras e mágicas voce conta...
Parece-me estar, aos pés de uma cadeira de balanço, daquelas de palhinha que "toda avó tinha", onde uma linda vovó desfila estórias mágicas enquanto nós, "crianças", estamos totalmente absortas nela ao mesmo tempo em quecomemos bolinhos de chuva! Ah! o mundo mágico das estórias encantadas... o que seria de nossa infância sem ela?
Muito me orgulha contar com você lá "onde o tempo não pára..."
Quanto a mim, com uma contadora de tal quilate como você , resta-me acompanhar com ansiedade a próxima estória. Sempre. Bj

seriesiniciaisdogertrudesmuller disse...

Adorei as histórias.Teu blogger estará registrado com o da nossa escola. Obrigada pela visita em nosso blogger.
Beijos do professora Agnes de Canoinhas -SC.

Estrela disse...

Que linda história e que sorte (ou predestinação) a sua!
Se bebeu água do poço, encontrou seu grande amor e é feliz até hoje,
é preferível crer na lenda!

Enísia disse...

Muito obrigada por visitar o meu Blog.
Adorei o seu, adorei a Gruta dos amores.
Encanta-me sempre boas histórias.

Lourdes disse...

Olá Silvana
Adoro as suas histórias, mas esta é mesmo bonita. Gostava de conhecer essa ilha.
Beijos

Aline Kamaroff. disse...

Adorei a história.
Quando era pequena tinha uma tia que colocava para tocar aqueles lps coloridos com histórias... Eu Adorava!

beijos.

Gilsa disse...

Olá, Silvana.
Agradeço a visita ao blog curtapoesia.
O teu blog é interessantíssimo, principalmente pelo fato de falares das lendas e mitos que permanecem no imaginário popular.
Aproveito para divulgar uma lenda muito bonita que deu origem ao nome de um dos bairros de João Pessoa(PB),o bairro Tambiá.
FONTE DE TAMBIÁ:Conta a lenda que o valente guerreiro Tambiá, do povo cariri, desceu a Serra da Copaoba (Borborema) disposto a guerrear os Tabajaras, no litoral paraibano, mas, ferido num combate violento, foi levado prisioneiro para uma aldeia de inimigos. O chefe Tabajara ordenou-lhe a morte, mas, apaixonada pelo belo indígena forasteiro, a filha do Cacique pediu-lhe repetidamente que a deixasse cuidar das feridas de Tambiá. Apesar da permissão e do desvelo da jovem índia, o guerreiro cariri morreu e a virgem chorou nove luas, desconsoladamente, formando-se de suas lágrimas a fonte que recebeu o nome de Tambiá, designação que passou depois ao próprio bairro.

A fonte natural foi urbanizada no século XVIII. Localiza-se no Parque Arruda Câmara, popularmente conhecida como “Bica”, Horto Zoobotânico dos mais pitorescos. No tempo em que a água da cidade ainda era transportada em ancoretas e burros, havia outras fontes famosas, como a Bica de Gravatá (1785), a Fonte do Riacho (1830) e a Bica dos Milagres (1848). A de Tambiá é uma das duas remanescentes (A outra é a fonte de Santo Antonio). Foi construída em 1782, por ordem da Provedoria da Fazenda Real, canalizando água para o povo. Sua reconstrução ocorreu na administração Gama Rosa, em 1889, e, no Governo Solon de Lucena, voltou a ser restaurada, mantendo-se a feição original e suas características naturais.
É tombada pelo IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) desde 26 de setembro de 1941.
Localização: Parque Arruda Câmara (Bica), Rua Gouveia Nóbrega, s/n - Roger.
http://www.joaopessoa.pb.gov.br/secretarias/setur/atrativostur/mais/
Um grande abraço!

Daniel Savio disse...

Hua, kkk, ha, ha, estrnhamente estou com medo desta água (vai que a Diabinha se apaixona por outro)...

Fique com Deus, menina Silvana.
Um abraço.

J. Araújo disse...

E assim surgem as lendas. Será que não conseguimos mais criar novas lendas para contar no futuro.

Com certeza no futuro os polícos honesto vire lenda.

Bj